Boa Tarde!, Sexta-Feira - 13 de Dezembro de 2019

 

Instituição alagoana participa de evento do WFCP na Austrália

Alyshia Gomes / 10:00 - 11/11/2018


mapa mundi

Uma das mais importantes  atividades para quem trabalha com Educação Internacional é fazer contato com outros profissionais, objetivando a troca de informações. Esta semana, pude conversar com Carla Cristina Real Vieira de Andrade, Coordenadora de Relações Internacionais e Professora de Inglês do Campus Penedo – IFAL, que me contou sobre sua experiência em um evento do WFCP (Federação Mundial de Colleges e Politécnicos), ocorrido em Melbourne – Austrália.

Você já deve ter percebido que eu faço um trabalho de militância em Educação Internacional, cujo conceito é muito mais amplo que o de um intercâmbio/ mobilidade acadêmica. Por isso, abri o espaço para que a Profa. Carla pudesse compartilhar sua experiência e, assim, motivasse os profissionais da educação e estudantes a embarcarem no mundo da International Education. Vamos ler o que ela escreveu?

“O WFCP é uma rede de instituições profissionais que compartilham estratégias de educação de ponta e boas práticas para ampliar a empregabilidade da força de trabalho em países de todo o mundo.

A cada dois anos a Federação realiza um congresso mundial com vistas ao intercâmbio de conhecimento, ao fortalecimento das parcerias, bem como à proposição de alternativas aos desafios comuns no tocante a educação profissional e tecnológica. Este ano, o tema central “Preparar para as Competências do Futuro, Agora”.

O Brasil foi representado por uma delegação composta por reitores, pró-reitores e coordenadores de relações internacionais da Rede Federal de Institutos Federais (CONIF e SETEC), além de alguns professores e estudantes da rede que apresentaram trabalhos. O Nordeste se fez presente com representantes dos estados AL, PA, PI, BA, RN CE. Aqui de Alagoas, eu e o Reitor do Ifal participamos do congresso.

Os palestrantes do Congresso abordaram os desafios recentes da educação profissional considerando o avanço tecnológico e a automação. Foi discutido o impacto dessas mudanças no trabalho e na sociedade. Na maioria das falas foi destacada a relevância das soft skills para o novo mercado de trabalho. Além das competências técnicas, aptidões mentais, emocionais e sociais foram igualmente consideradas.

Além das palestras do Congresso, tivemos oportunidade de visitar algumas instituições, as TAFEs (Technical and Further Education) com vistas ao conhecimento da metodologia utilizada por elas na oferta de educação profissional. Foram momentos de muita troca de conhecimento e interação entre a delegação brasileira e as pessoas que nos recepcionaram nestas instituições.

Para mim, foi uma excelente experiência, e levar o nome do IFAL, foi motivo de muito orgulho. Agradeço ao reitor, prof Sergio Teixeira Costa, por proporcionar minha participação no Congresso.‴

Carla, obrigada pelas informações! É muito bom ver profissionais preocupados com o processo de internacionalização da educação no nordeste brasileiro e, em especial, em Alagoas. A satisfação aumenta quando vejo a generosidade em compartilhar as informações.

De volta ao leitor, não se esqueça que você pode participar da coluna enviando sugestões, perguntas e críticas pelo endereço eletrônico alyshiagomes.ri@gmail.com. Será muito bom poder te responder.


Comentar usando