Índice de preços ao consumidor registra variação de 0,16%

Taxa referente ao mês de abril foi divulgada pela Secretaria do Planejamento

Por | Edição do dia 12 de maio de 2017
Categoria: Economia, Notícias | Tags: ,,,,,,


taxaA Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (Sinc), vinculada à Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas (Seplag), publicou o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) relativo ao mês de abril deste ano. Segundo a pesquisa, a variação registrada foi de 0,16%.

O levantamento apontou que, durante o período pesquisado, o grupo que apresentou a maior variação foi o grupo de Saúde e Cuidados Pessoais, com taxa de 0,61%, impulsionada, principalmente, pelo aumento nos valores dos produtos farmacêuticos.

“Nesse mês, também notamos que grupos como os de Alimentação e Bebidas, e de Educação tiveram variações significantes. Eles ficaram com índices de 0,32% e 0,57%, respectivamente. Outros, no entanto, ficaram com taxas negativas como os de Habitação (-0,32%) e Comunicação (-0,16%)”, explica o gerente de pesquisas da Seplag, Gilvan Sinésio.

Relativo aos produtos e serviços que apresentaram variações significativas no mês, pode-se citar itens como batata-inglesa, corvina e mandioca, registraram elevações de 6,60%, 6,36% e 5,43%, respectivamente.

Com relação à cesta básica, o levantamento mostra que, em abril, o produto apresentou a variação de 0,72%. O produto comprometeu um percentual de 34,30% do salário mínimo atual, apresentando aumento de 0,24 pontos percentuais em relação ao mês de março.

A alta, conforme o IPC, foi impulsionada pelo aumento dos preços da banana (2,22%), tomate (4,35%), pão francês (1,88%) e café (1,65%). Dentre os itens que compõem a cesta básica, a carne mostrou-se como o produto que mais pesou no orçamento, com preço médio de 18,85 por quilo.

“De modo geral, a melhor opção é sempre procurar as promoções. A economia acaba sendo gerada quando os consumidores procuram locais mais baratos para realizar as compras do mês. Por isso, a nossa dica é para que o maceioense procure mais de um mercado na hora da feira. Isso ajuda bastante”, completa Sinésio.

Para verificar a pesquisa completa, acesse o site Alagoas em Dados e Informações clicando aqui.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados