Incentivo locacional à Copra vai gerar 550 empregos em Murici e Rio Largo

Presidente da empresa recebeu as escrituras de dois terrenos das mãos do governador Renan Filho

Incentivo locacional à Copra vai gerar 550 empregos em Murici e Rio Largo

Presidente da empresa recebeu as escrituras de dois terrenos das mãos do governador Renan Filho

Por Ascom Sedetur | Edição do dia 21 de janeiro de 2021
Categoria: Economia, Notícias


O presidente da Copra Alimentos, Hélcio de Oliveira, recebeu, das mãos do governador Renan Filho, as escrituras de dois terrenos: um em Murici e outro em Rio Largo. Nos imóveis, a empresa vai instalar duas unidades para a fabricação de produtos funcionais de coco e complementares dessa linha, gerando 550 empregos. A entrega aconteceu por meio do incentivo locacional previsto no Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin) do Governo do Estado de Alagoas.

“A gente oferece o terreno e o empresário faz o investimento, gera emprego e ajuda a dinamizar Alagoas”, afirmou Renan Filho que, ao lado do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, recebeu o empresário na tarde de quarta-feira (20), no Palácio República dos Palmares.

O Prodesin foi modernizado em 2016, ainda na primeira gestão de Renan Filho à frente do Governo do Estado, oferecendo melhores condições e benefícios fiscais e locacionais às empresas que, em contrapartida, geram mais empregos e dinamizam a economia alagoana. Para Hélcio de Oliveira, a entrega das escrituras dos terrenos põe fim a uma espera de mais de duas décadas.

“A Copra já está em Alagoas desde 1998, numa área alugada. Desde quando chegamos aqui que o Estado nos prometeu uma área própria para instalarmos nossa fábrica. Estávamos nesse aguardo há 23 anos e agora, no Governo Renan Filho, enfim, essa promessa se concretizou.”, comemorou o presidente da Copra.

“A Copra hoje é líder no segmento nacional de alimento funcional de coco, ou seja, tem uma identificação muito grande com essa cultura alagoana de produção, industrialização e beneficiamento da fruta e seus derivados. Então, esse é um impulso que o empresário precisava para crescer ainda mais e gerar mais empregos”, avaliou Rafael Brito, acrescentando que o benefício locacional foi aprovado pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes).

A unidade que será instalada em Murici vai gerar 150 empregos diretos e atuará na fabricação de produtos funcionais, como óleo de coco, e complementares dessa linha. A previsão é de que a fábrica entre em funcionamento em março de 2022.

Já em Rio Largo, serão gerados 400 empregos diretos. A unidade deve entrar em funcionamento no segundo semestre de 2025 e vai produzir leite de coco e coco ralado. Cada terreno possui 50 mil metros quadrados.

“Estrategicamente são duas localizações importantes para o grupo empresarial, uma vez que o Centro de Distribuição está localizado na cidade de Messias. Então, logisticamente para o grupo é importante essas duas áreas”, observou Rafael Brito.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados