IMA reforça perigos de águas vivas na região do Rio Meirim

A presença desses animais no local alerta para o risco de queimaduras; Saiba como identificá-los

Por | Edição do dia 27 de setembro de 2016
Categoria: Meio Ambiente, Notícias | Tags: ,,,,,


Após denúncias de acidentes envolvendo águas-vivas na região estuarina do rio Meirim (onde há transição entre o rio e o mar), técnicos do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA-AL) foram até o local, que fica no bairro da Pescaria, e constataram a presença desses animais, alguns de grande porte e que apresentam toxicidade (queima em contato com a pele).

Segundo Juliano Fritscher, biólogo consultor do IMA, essa região se encontra represada, sendo abastecida apenas por marés mais altas, o que ocasiona a formação de uma zona com pouco fluxo de água onde as águas-vivas podem se proliferar com facilidade pela ausência de predadores. “Isso gera uma supremacia desses animais em relação aos outros organismos marinhos”, explicou Ricardo César, coordenador de Gerenciamento Costeiro do órgão.

A equipe de biólogos fará o monitoramento periódico da área e o laboratório do IMA analisará a qualidade da água, mas, até que a situação se regularize, o Instituto recomenda que as pessoas não utilizem esse trecho do rio e alerta ainda que, no caso de queimaduras, os banhistas procurem atendimento médico imediatamente.

Saiba como identificá-las assistindo ao vídeo

Imagens: Saulo Vilabela

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados