IMA multa prefeitura e dez empresas do interior por danos ambientais

IMA multa prefeitura e dez empresas do interior por danos ambientais

Por | Edição do dia 5 de agosto de 2016
Categoria: Blog, Meio Ambiente, Notícias | Tags: ,,,,,


Foto: IMA

Foto: IMA

Nesta semana o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL) enviou, nos dias 02, 03 e 04, quatro equipes ao interior alagoano para atender a denúncias e realizar vistoria em atividades com potencial de dano ambiental. Foram aplicados um total de onze autos de infração dentro dos municípios de Viçosa, Capela, Palmeira dos índios, Cacimbinhas e São Sebastião.

Na terça-feira (02) os fiscais do IMA estiveram em Viçosa e Capela vistoriando granjas e distribuidoras de gás. Em Viçosa, a equipe autuou uma granja e uma distribuidora. Em Capela, outras duas revendedoras de gás foram autuadas. Os quatro estabelecimentos foram multados em R$ 11.395 cada, por falta de licenças ambientais.

Duas equipes se dividiram entre os municípios de São Sebastião e Palmeira dos índios na quarta-feira (03). Após denúncias, uma equipe flagrou descarte irregular de resíduos hospitalares em São Sebastião, em um terreno baldio que fica a 10km do município. Segundo Genival Pulcino, da gerência de Monitoramento e Fiscalização do IMA, além de ser constatado a falta de licença, houve um agravante por maior extensão de degradação ambiental, o que gerou um total de R$ 487 mil em multas para a prefeitura.

Em Palmeira dos índios os fiscais multaram outras duas distribuidoras de gás e um posto de gasolina. As autuações foram aplicadas no valor de R$ 11.395 mil cada, por falta de licença.

Ainda em Palmeira dos Índios, na quinta-feira (04), os fiscais estiveram em uma Cerâmica que funcionava sem autorização, o que resultou na interdição e em dois autos de infração, sendo o primeiro R$ 28.100 mil por falta de licença de operação e o segundo de R$ 11.395 mil por não haver licença para extração mineral.

Seguindo para Cacimbinhas, os técnicos do IMA encontraram situações similares de falta de licenciamento em outro posto de gasolina e uma sexta distribuidora de gás, que foram autuados também no valor de R$ 11.395 mil cada. Houve ainda o flagrante de um caminhão na BR 316 que transportava hipoclorito de sódio com a licença ambiental vencida, acarretando multa no mesmo valor das distribuidoras e postos.

Refúgio da Vida Silvestre

Uma equipe do setor de Fauna, Flora e Unidades de Conservação esteve, na quinta-feira (04), no Refúgio da Vida Silvestre (RVS) dos morros do Craunã e do Padre, Unidade de Conservação (UC) localizada no município de Água Branca, para monitorar e fiscalizar o local.

Durante a ação, os técnicos localizaram, por meio de denúncia, um forno de carvão clandestino e 32 sacos de carvão em um sítio próximo. O forno foi destruído pela equipe. O responsável foi localizado e os técnicos lavraram um auto de infração no valor de R$ 9.600, além de um termo de apreensão e depósito em nome do autuado.

Antes da ação, os técnicos participaram da posse dos membros para formação do Conselho Gestor da RVS dos morros Craunã e do Padre. A posse aconteceu na comunidade Todos os Santos, em Água Branca, e contou com a presença de representantes da sociedade civil do poder público.

Queimada na APA de Santa Rita

Na quarta-feira (03) a equipe de Gerência de Fauna, Flora e Unidades de Conservação esteve no Povoado Pedras, em Marechal Deodoro, atendendo a uma denúncia de queimada dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) de Santa Rita. Segundo a assessora da APA, Alycia Torres, o fogo encontrado no local foi acidental, sendo iniciado por um coqueiro que alastrou a chama em parte da vegetação de apicum, seguindo em direção ao Mangue. O corpo de bombeiro foi acionado para controlar o incêndio.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados