IMA interdita e autua laticínios e matadouro

IMA interdita e autua laticínios e matadouro

Por | Edição do dia 15 de maio de 2016
Categoria: Blog, Meio Ambiente, Notícias | Tags: ,,,,


Foto: assessoria

Foto: assessoria

Fiscais do Instituto do Meio Ambiente (IMA) seguem participando das ações da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Rio São Francisco. Nos primeiros cinco dias de operação, a equipe do Instituto interditou e autuou quatro laticínios e um matadouro.

Na manhã desta sexta-feira (13), os fiscais estiveram em Monteirópolis onde interditaram e autuaram um laticínio e uma suinocultura em R$ 1.139 mil, cada, por falta de licença ambiental. Além das duas infrações, os técnicos verificaram o armazenado de 10 metros cúbicos de lenha sem a comprovação de origem, resultando em uma outra multa de R$ 3 mil.

Ainda na sexta-feira, os fiscais flagraram um abate clandestino de suínos e ovinos em Santana do Ipanema. O proprietário da residência confessou a prática irregular. Uma autuação no valor de R$ 4.743 foi aplicada e os animais foram apreendidos.

Na quinta-feira (12), em Palmeira dos Índios, os fiscais autuaram um laticínio que já havia sido multado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e interditado pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal).

Um matadouro público em Santana do Ipanema também foi interditado, na terça-feira (10), pelos técnicos do IMA e Adeal. A prefeitura recebeu dois autos de infração de R$ 257.744 mil por mau funcionamento do matadouro.

Na ocasião, os técnicos do Instituto verificaram uma obra de terraplanagem em Área de Proteção Permanente (APP), às margens do Rio Ipanema, funcionando sem licença ambiental. Os responsáveis terão um prazo de 20 dias para apresentar a defesa.Nos primeiros dias de FPI, que começou na última segunda-feira (9), dois laticínios foram interditados pelos técnicos. Um no município de Maravilha e outro em Olivença.

O caso mais grave ocorreu em Olivença, onde foi verificado o lançamento de resíduos líquidos e detritos em desacordo com a legislação. O laticínio recebeu multa de R$ 28 mil pelo descarte irregular, além de R$ 11 mil por falta de licença ambiental.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados