Identificados os PM de Alagoas presos na Bahia com 15 armas de fogo

Eles estavam acompanhados de outros militares do MS, em uma missão não oficial

Por Assessoria / Eassim.net | Edição do dia 25 de maio de 2020


Os militares alagoanos detidos na Bahia com um armas e munições.

Neste sábado (23), foram presos agentes da Polícia Militar de Alagoas e da Guarda Municipal de Maceió, no interior da Bahia. O grupo formado por 12 homens portava mais de 15 armas de fogo no momento da prisão.

Eles chegaram ao município de Formosa do Rio Preto, no sábado (23), em um avião fretado, que teria sido contratado por um fazendeiro baiano e não estava em missão oficial.

A Polícia Militar de Alagoas já sabe quem são os envolvidos no caso. O eassim.net teve acesso a  identificação dos  cinco policiais militares detidos na Bahia:

  • o subtenente Edilson Caetano da Silva;
  • o segundo tenente Afranio Almeira Silva;
  • o terceiro sargento Manoel Raimundo Barbosa;
  • o primeiro sargento José Batista de Souza.
  • o cabo Manoel Cícero Gomes da Silva;

De acordo com a Secretaria de Segurança da Bahia, eles estavam acompanhados de outros militares do Mato Grosso do Sul, em uma missão não oficial.

Eles foram abordados pela SSP/BA após agirem em em atitude suspeita contra um outro fazendeiro. Foram apreendidas duas espingardas calibre 12, 10 pistolas calibres 9mm, 40 e 380, três revólveres calibre 38, carregadores, munições, rádios comunicadores e dois veículos.

Entre eles estaria um guarda municipal que atua como segurança de um deputado estadual de oposição ao governo alagoano.

Vale lembrar que, recentemente, policiais de Minas Gerais prenderam um oficial da PM Alagoana que estava em um carro com uma mala recheada com mais de R$ 1 milhão.

Esclarecimento do governo do Estado

Por meio da assessoria, “o governo do Estado informa que a Secretaria de Segurança Pública não foi informada oficialmente dessa ocorrência pelo sistema de segurança da Bahia.

Para se posicionar será necessário saber oficialmente do ocorrido e os nomes dos supostos PMs envolvidos”.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados