Hospital de Campanha de Maceió registra 1ª alta médica

Unidade de saúde começou a funcionar na tarde da última terça-feira (30) para atender exclusivamente pacientes com Covid

Hospital de Campanha de Maceió registra 1ª alta médica

Unidade de saúde começou a funcionar na tarde da última terça-feira (30) para atender exclusivamente pacientes com Covid

Por Agência Alagoas | Edição do dia 2 de abril de 2021
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,


Com menos de três dias de funcionamento, o Hospital de Campanha Drº Celso Tavares, no bairro Jaraguá, em Maceió, registrou, nessa quinta-feira (1º), a primeira alta de um paciente diagnosticado com a Covid-19. A unidade hospitalar foi reaberta na última terça-feira (30), pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), com 142 leitos clínicos e oito salas de estabilização, para atender exclusivamente pacientes infectados pelo novo coronavírus.

O primeiro paciente liberado para voltar para o convívio familiar foi Tiago Silva, 29 anos, que recebeu a primeira assistência na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Tabuleiro do Martins. Tiago apresentava sintomas moderados da doença e, na terça-feira (30), pela necessidade de internação hospitalar, os médicos da UPA acionaram a Central de Regulação de Leitos de Alagoas, que o encaminhou para o Hospital de Campanha Drº Celso Tavares.

“A gente só sabe o que é essa doença quando se passa por ela. E aqui no Hospital de Campanha recebi a melhor assistência por todos que fazem parte da equipe. Estou sendo liberado da internação me sentindo seguro e sabendo que vou me recuperar por completo quando chegar em casa, graças ao tratamento que recebi”, agradeceu Tiago Silva.

O perfil de atendimento do Hospital de Campanha é para os casos leves e moderados, para as situações em que o paciente tiver o quadro de saúde agravado. A partir daí, ele é encaminhado para uma das salas de estabilização, que conta com ventilador mecânico, monitor multiparâmetro, bomba de infusão de medicamentos e desfibrilador. Depois de estabilizado, o paciente pode ser transferido para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em outra unidade hospitalar do Estado.

De acordo com Mário Feijó, diretor médico do Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, Tiago respondeu muito bem ao tratamento e, depois de 24 horas sem o uso do oxigênio, a equipe liberou o paciente.

“Logo nos primeiros sintomas, nós conseguimos estabilizar o paciente, ofertando oxigênio. Iniciamos a administração de antibióticos e, como o tratamento evoluiu de maneira satisfatória, verificamos que o Tiago ficou estável, sem a necessidade da oxigenoterapia durante 24 horas. Com isso, decidimos pela alta hospitalar”, explicou.

Ocupação de leitos

Nos primeiros três dias de funcionamento do Hospital de Campanha Drº Celso Tavares, 26 pacientes diagnosticados com a Covid-19 deram entrada na unidade de saúde, por meio da Central Estadual de Regulação de Leitos. Isso significa que, dos 142 leitos clínicos, 18% estão ocupados, segundo o último boletim divulgado pela Sesau.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados