Homens estão sob maior risco de ter uma parada cardíaca

Homens estão sob maior risco de ter uma parada cardíaca

Por | Edição do dia 31 de agosto de 2016
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,,,


Cerca de um em cada nove homens irão sofrer uma parada cardíaca antes da idade de 70 anos, em comparação com cerca de uma em cada 30 mulheres. Aos 45 anos, os homens têm um risco de cerca de 11% de morte súbita cardíaca, em comparação com um risco de 3% entre as mulheres da mesma idade.

Nos Estados Unidos, cerca de 450.000 americanos morrem de morte súbita cardíaca a cada ano, e a maioria nunca teve quaisquer sintomas de um problema de coração. Os homens estão especialmente em risco, porque a doença cardíaca tende a se desenvolver mais cedo nos homens do que nas mulheres.

Mas por que os homens estão sob maior risco de ter doenças cardíacas em comparação com as mulheres? A causa pode estar nos maus hábitos. Um estudo feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) mostrou que as doenças cardiovasculares foram a principal causa de morte em homens em 2009 – um em cada quatro morreu em razão dessas enfermidades. Isso significa que eles sofrem mais do coração do que as mulheres.

“Isso depende da faixa etária. Os homens sofrem infartos mais jovens do que as mulheres, cerca de dez anos antes e ainda apresentam maior tendência a comer pior, fumar mais e ainda faltam nas consultas médicas. Já as mulheres possuem uma proteção hormonal que baixa a partir da menopausa. Assim, ainda existe um predomínio na incidência de doenças cardiovasculares em homens, pois eles lidam com o estresse de forma diferente e suas emoções levam ao aumento da pressão arterial e a hábitos alimentares inadequados”, explica o cardiologista e clínico geral do HCor (Hospital do Coração), Dr. Abrão Cury.

Controle e prevenção

As principais enfermidades do coração são o infarto do miocárdio e a doença arterial periférica (estreitamento das artérias). Porém, outras doenças cardiológicas não menos importantes ou graves devem ser lembradas, tais como as doenças valvares, congênitas, hipertensivas e a insuficiência cardíaca.

As causas dessas doenças estão relacionadas a comportamentos de risco, como tabagismo, obesidade, fatores psicossociais, sedentarismo e estresse. “A prevenção, então, é simples: basta controlar os fatores do risco. Hábitos saudáveis na alimentação, diminuição de sódio, açúcar e gordura”, alerta Dr. Abrão Cury.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados