HGE assegura assistência qualificada a pacientes com AVC e minimiza sequelas causadas pela doença

Hospital conta com uma Unidade de AVC desde 2015 e equipe multidisciplinar qualificada

HGE assegura assistência qualificada a pacientes com AVC e minimiza sequelas causadas pela doença

Hospital conta com uma Unidade de AVC desde 2015 e equipe multidisciplinar qualificada

Por Assessoria | Edição do dia 14 de outubro de 2021
Categoria: Notícias | Tags: ,,


Foi na madrugada do dia 28 de junho que a dona de casa Valderez Lourenço, de 58 anos, percebeu algo estranho com o marido, José Roberto Marques, também de 58 anos. Ela acordou com um som e mexidos diferentes, acendeu a lâmpada e, ao olhar para José Roberto Marques que, aparentemente, dormia, percebeu um lado do corpo dele todo torto. Ele estava tendo um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Após ser atendido na Unidade de AVC do HGE e ter a vida salva, José Roberto Marques realiza fisioterapia e conta com a assistência da esposa para se recuperar. Foto: Carla Cleto.

Com a ajuda de familiares, se dirigiram para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que os direcionou ao Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, onde está localizada a primeira Unidade de AVC pública de Alagoas. “Ele ficou na unidade específica para AVC por 15 dias. Agora, após a alta médica, ele está fazendo o tratamento que foi recomendado”, relatou a esposa.

A médica neurologista Simone Silveira, responsável pela Unidade de AVC do HGE, explicou que os principais sintomas da doença incluem a perda dos movimentos de um lado do corpo, como aconteceu com José Roberto Marques. Associado a isso, a boca fica torta, a fala enrolada e ocorre confusão mental em alguns casos.

Na assistência do paciente José Roberto, o uso do trombolítico garantiu a vida dele, auxiliando na dissolução do trombo. “Ele é um paciente que já teve mais de um acidente vascular, três para ser mais específica. E também teve um infarto. Foi um caso difícil, mas conseguimos garantir a vida. Agora é seguir as recomendações para a continuidade do tratamento fora do hospital”, esclareceu a médica.

O trombolítico é o fármaco que dissolve de emergência o trombo que obstrui artérias do cérebro, no caso de AVCs isquêmicos. Para a total eficácia da medicação e restrição das sequelas do AVC, precisa ser utilizado em até 4h30 após o início dos sintomas.

“Esse coágulo sendo desfeito em tempo hábil, dentro da janela de 4h30, garante o retorno da circulação na região do cérebro que estava comprometida. O que possibilita que essa região que iria ser perdida, seja recuperada e as sequelas definitivas minimizadas”, explicou Simone Silveira.

Fisioterapia

Já em casa, José Roberto está passando por sessões de fisioterapia e, posteriormente, incluirá a fonoaudiologia. No HGE, ele foi submetido ainda à investigação das causas dos AVCs para evitar outros de maior ou menor gravidade.
De acordo com a neurologista, o AVC é considerado a principal patologia relacionada com incapacidades. “O governo de Alagoas dá um passo gigantesco ao investir no cuidado e tratamento das vítimas dessa doença. O AVC Dá Sinais pontua um marco histórico, porque atualmente estamos à frente de todos os Estados com uma rede de cuidados específicos”, salientou.

Agora, além do HGE, os Hospitais Metropolitano, Regional da Mata (HRM), e de Emergência do Agreste (HEA), também são referências na assistência aos acometidos por AVC. As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) também estão capacitadas para receber os pacientes como porta de entrada e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) habilitado para realizar o transporte pré-hospitalar móvel. “Até novembro irão totalizar 10 unidades preparadas para atender casos e agilizar a assistência. Isso evitará muitas mortes e minimizará sequelas em vários pacientes”, ressaltou Simone Silveira.

A Unidade de AVC do HGE, primeira em Alagoas com uma proposta de cuidado multiprofissional para o tratamento emergencial do Acidente Vascular Cerebral, funciona desde 2015. O serviço conta com dez leitos, um deles destinado à trombólise, procedimento de aplicação do trombolítico.

Cuidados preventivos

O Acidente Vascular Cerebral é a doença neurológica mais temida e sua principal arma é a prevenção. Controlar a pressão arterial, o diabetes, colesterol, evitar o tabagismo e o sedentarismo são algumas das recomendações. A orientação da especialista é que, identificados os primeiros sinais e sintomas, a pessoa seja encaminhada para uma das unidades referenciadas o mais rápido possível.

One thought on “HGE assegura assistência qualificada a pacientes com AVC e minimiza sequelas causadas pela doença”

  1. Sérgio Ferreira disse:

    Uma excelente notícia, agora deveria ser implantado em outros estados do Brasil esse tratamento muito maravilhoso.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados