Guardas Municipais de Maceió são capacitados para combater violência contra a mulher

Curso faz parte das ações do Programa Salve Mulher

Guardas Municipais de Maceió são capacitados para combater violência contra a mulher

Curso faz parte das ações do Programa Salve Mulher

Por Assessoria | Edição do dia 23 de junho de 2021
Categoria: Maceió | Tags: ,,,


O combate à violência doméstica contra mulheres e meninas segue com a formação de 30 guardas municipais. O curso de capacitação ao enfrentamento da violência contra a mulher, crianças e adolescentes faz parte das ações do Programa Salve Mulher, elaborado pelo Gabinete de Políticas Públicas para as Mulheres. A iniciativa é inédita em Maceió e foi lançada no início desta semana pelo prefeito JHC.

Nesta quarta-feira (23), o curso será concluído com a participação da advogada e presidente do Centro de Defesa da Mulher, Paula Lopes. Ela vai falar sobre a atuação da Patrulha Maria da Penha, os tipos de violência e a rede de atendimento à vítima. Já o delegado da Polícia Federal, Polybio Brandão Rocha, vai abordar o tema relacionado à ação operacional.

Guardas participam de instrução. Foto: Divulgação

Na terça-feira (22), os servidores e servidoras tiveram orientações sobre Direitos Humanos, noções de gênero e violência contra as mulheres. O tema foi apresentado pela coordenadora do Gabinete das Mulheres, Ana Paula Mendes. Foi debatido ainda a legislação de enfrentamento à violência doméstica e familiar pela delegada da mulher, Rosimeire Gomes Chaves. Trata-se da Lei nº 11.340, conhecida no Brasil como a Lei Maria da Penha.

“Aqui não estamos numa qualificação.  Hoje vamos bater um papo sobre a Lei Maria da Penha e sobre a violência que a mulher sofre aqui no Brasil, e vergonhosamente, com índice muito alto, em Alagoas”, afirmou a delegada da mulher, Rosimeire Gomes Chaves, ao abrir a roda de conversa e o debate com os servidores e servidoras da Guarda Municipal.

O curso conta com a participação de Guardas Municipais, sendo 16 homens e 14 mulheres. A intenção é humanizar o atendimento às mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica. São repassadas as orientações acerca de todos os procedimentos que devem ser realizados no atendimento à essas pessoas.

Pesquisas apontam que a violência contra a mulher e meninas cresceu 200% em Alagoas durante a pandemia, tornando o estado o primeiro do ranking do Nordeste e quinto no Brasil em feminicídio. O crime é caracterizado quando uma mulher é morta em virtude de sua condição de gênero.

Rosilene Laurindo de Oliveira, 47 anos, atua como guarda municipal há 23 anos. Para a servidora, o curso de formação é fundamental no atendimento prestado às vítimas. “Esse curso que nós estamos fazendo é de muita importância, pois traz ferramentas para que a gente possa garantir a melhor assistência às mulheres e meninas vítimas de violência”, revela a servidora.

Foto: Divulgação

A formação teve início na segunda-feira (20) quando a coordenadora da Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual, Camille Wanderley, apresentou o funcionamento da rede aos participantes. O curso é uma parceria entre o Gabinete de Políticas Públicas para as Mulheres e a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs).

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados