Guarda Judiciária: 120 militares da reserva reforçam segurança de magistrados e servidores

Tribunal de Justiça também montou uma brigada de incêndio, sendo o primeiro órgão público de Alagoas a contar com o serviço

Guarda Judiciária: 120 militares da reserva reforçam segurança de magistrados e servidores

Tribunal de Justiça também montou uma brigada de incêndio, sendo o primeiro órgão público de Alagoas a contar com o serviço

Por Assessoria | Edição do dia 26 de novembro de 2020
Categoria: Notícias | Tags: ,,


Foto: Reprodução

Para dar mais segurança a magistrados, servidores e jurisdicionados, o Tribunal de Justiça (TJAL), por meio de convênio com o Governo de Alagoas, criou em 2019 a Guarda Judiciária. A equipe é formada atualmente por 120 militares da reserva que atuam em todas as comarcas do estado.
De acordo com o chefe da Assessoria Militar do TJAL, coronel Elias Oliveira, os Fóruns do interior contam com pelo menos um guarda. Na capital, as equipes dão mais segurança aos prédios do Tribunal, do Fórum e da Corregedoria.
“Também temos um serviço móvel, uma viatura com quatro homens que faz ronda nas demais unidades judiciárias de Maceió, de domingo a domingo, 24 horas por dia”, explicou.
Segundo o coronel, o trabalho da Guarda Judiciária tem sido positivo. “Estamos vivendo uma época em que segurança é fundamental. No interior, não havia policial para fazer a segurança nos fóruns e, agora, os magistrados, principalmente as mulheres, se sentem mais seguros, podendo ofertar uma prestação jurisdicional com mais tranquilidade”.
Pedido dos magistrados
O presidente do TJAL, Tutmés Airan, destacou que a segurança nas varas e fóruns era uma reivindicação dos magistrados. “Quando assumi, essa era uma das questões mais ventiladas, porque há áreas de atuação do Judiciário que são muito sensíveis. Por exemplo, aqui e acolá em audiência de família tem problema e tem que ter uma intervenção de alguém para repor a paz, para intervir. Assim, utilizaremos a PM apenas em casos de absoluta necessidade”, esclareceu.
Para o governador de Alagoas, Renan Filho, a Guarda Judiciária é um programa moderno, mais barato do que os modelos tradicionais e que colabora para que o Executivo estadual chegue a todos os lugares, de maneira mais econômica. “Traz grande benefício porque o TJAL resolve um problema sem utilizar o efetivo ativo da PM, que está diariamente trabalhando para promover a paz e combater a violência em defesa do cidadão de maneira geral”, destacou.
Brigada de Incêndio
O TJAL também montou uma brigada de incêndio. A posse dos dez bombeiros da reserva ocorreu em novembro deste ano. Os profissionais atuam na prevenção e no combate a incêndios e prestam os primeiros socorros em situações de emergência. O Tribunal de Justiça é o primeiro órgão público do estado a ter uma brigada.
A equipe atua no prédio do TJAL, mas pode atender outras unidades judiciárias, havendo necessidade. “Já estávamos dando segurança e agora vamos dar ainda mais. Vamos proteger as pessoas de males eventuais que precisam de uma atuação urgente, como um incêndio ou um mal súbito, por exemplo. Estamos orgulhosos de deixar mais esse legado”, destacou Tutmés Airan.
Assim como os membros da Guarda Judiciária, os da Brigada de Incêndio do TJAL passaram por processo seletivo.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados