Grupo Gay de Alagoas registra 10ª morte violenta de LGBTQIA+ neste ano, no estado

Por Redação | Edição do dia 18 de setembro de 2020
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,


Foto: Reprodução / Instagram

O Grupo Gay de Alagoas (GGAL) registrou nesta quinta-feira, 17, a 10ª morte violenta de um LGTBQIA+ no estado, neste ano. A vítima era uma mulher lésbica, identificada como Maria Camila Coimbra dos Santos, 32, morta a tiros e facadas. O corpo da vítima foi encontrado ontem na Fazenza Utinga, nas proximidades do Polo Cloroquímico, entre Marechal Deodoro e Coqueiro Seco.

De acordo com o GGAL, essa é a segunda morte violenta registrada de uma lésbica em Alagoas neste ano. A organização ainda informou que o corpo de Maria Camila foi encontrado por moradores da região. O corpo estava com perfurações de arma de fogo no abdômen e de arma branca na cabeça. Os autores do crime ainda arrastaram o corpo da vítima até um canavial, possivelmente, com o objetivo de escondê-lo.

A identificação da vítima foi possível através de uma tatuagem que Maria Camila tinha na mão com a frase “Emily, my life”. A equipe de perícia ainda recolheu as cápsulas e uma faca no local do homicídio.

Até o momento, a autoria e a motivação do crime ainda são desconhecidas. A Polícia Civil de Alagoas irá investigar o caso.

Quem souber o paradeiro dos suspeitos ou mais detalhes sobre o caso, poderá realizar a denúncia de forma anônima por meio do disque 181.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados