Governo de Alagoas busca investimentos para energia eólica

Iteral fez a interlocução entre a prefeitura e a empresa para retomar o projeto de instalação das turbinas no município

Por | Edição do dia 16 de agosto de 2017
Categoria: Meio Ambiente, Notícias | Tags: ,,,


A energia eólica é uma das formas de energia mais limpas e eficazes, sendo captada por meio do fluxo, força e velocidade do vento. Tem sido um diferencial no Brasil e vem conquistando recordes na produção de eletricidade. Atualmente, existem 457 parques eólicos no país e 80% deles estão no Nordeste.

Buscando a inserção do Estado de Alagoas, o Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral) fez a intermediação entre a Prefeitura de Mata Grande e a empresa Renova Energia, sendo representada pelo Coordenador de Projetos Denis Bellinni, para retomar a discussão sobre a produção de eletricidade de forma autossustentável.

De acordo com o diretor-presidente do Iteral, Jaime Silva, esse projeto demonstra a preocupação do Governo de Alagoas com a expansão socioeconômica, investimento tecnológico e de baixo impacto ecológico. “A concretização desse projeto de energia eólica será um marco na gestão do Governador Renan Filho. Terá uma importância expressiva para o desenvolvimento econômico no Alto Sertão, e ainda, representará uma conquista para o Estado de Alagoas”, citou.

O prefeito de Mata Grande Erivaldo Lima, conhecido por Mandú, destacou que a Serra do Parafuso localizada em torno de 600m acima do nível do mar, é uma área com grande potencial para a instalação de no mínimo 30 turbinas, sendo necessária uma avaliação minuciosa. Outra importante demanda foi a solicitação da revisão dos limites territoriais do município.

O Iteral já executou a regularização fundiária que é essencial para a efetivação do parque eólico, e agora, intensificará o seu trabalho para entregar aproximadamente 140 títulos de terras aos pequenos proprietários rurais na região.

A Renova Energia foi fundada em 2001, e a negociação com essa companhia brasileira deve-se ao seu pioneirismo na geração de energia elétrica renovável com atuação em matrizes eólicas, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e solar; e desde 2009, é um exemplo na América Latina no segmento de fonte eólica.

O projeto será analisado pelos órgãos competentes que definirá junto à empresa as normas técnicas, infraestrutura, tipo de turbina adequada e recursos financeiros necessários para o investimento.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados