Governo de Alagoas apresenta matriz de risco que analisa possibilidade de reabertura do comércio

Governo de Alagoas apresenta matriz de risco que analisa possibilidade de reabertura do comércio

Por Carol Amorim - Repórter | Edição do dia 26 de junho de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,


Governador Renan Filho e secretário Alexandre Ayres durante coletiva que anunciou prorrogação de decreto. Foto: Márcio Ferreira

O Governo de Alagoas apresentou na manhã desta sexta-feira, 26, a matriz de risco que aponta os dados referentes ao comportamento da covid-19 em Alagoas. A matriz será utilizada para definir a possibilidade de adoção de um novo modelo de isolamento social no estado. Os dados preliminares apresentados nesta sexta apontam condições para a implantação de um novo modelo de isolamento social no estado, com abertura de serviços não essenciais. Com o fechamento desta semana epidemiológica, o governo irá anunciar, na próxima semana, se o novo modelo será implantado a partir do dia 1º de julho.

A matriz apresentada conta com indicadores sobre a capacidade hospitalar, número de óbitos e de pessoas infectadas. Os índices sobre capacidade hospitalar apontam as taxas de ocupação de leitos com respiradores, leitos gerais e oferta de leitos com respiradores. Os dados sobre os óbitos apontam a quantidade de mortes por covid-19 por semana epidemiológica e a taxa de letalidade. E os dados sobre infectados conta com informações sobre crescimento de infectados, infectados ativos e recuperados.

Segundo os dados apresentados nesta sexta, Alagoas, atualmente, possui acima de 8 leitos com respiradores para 100 mil habitantes. Os leitos com respiradores correspondem aos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e intermediários, que estão presentes nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O objetivo do governo do estado é continuar ampliando o número de leitos com respiradores para que Alagoas possua 10 leitos com respiradores por 100 mil habitantes já nas próximas semana, meta de leitos considerada segura para o enfrentamento da covid-19 no estado.

“Existem estados, como São Paulo, que possuem menos de 8 leitos com respiradores por 100 mil habitantes. Estamos em uma das melhores posições do país nesse quesito”, informou o governador Renan Filho.

Além disso, foi apresentado pelo governo dados referentes as últimas cinco semana epidemiológica do estado no enfrentamento da covid-19. Segundo gráficos, a partir do final de maio, o número de mortes em Alagoas por covid-19 teve uma estabilização e depois uma queda, que representa uma tendência de queda nas próximas semanas, mas com variações.

No momento, o número de mortos por semana epidemiológica está classificado como de risco controlado, por representar o menor número de mortes por semana epidemiológica e a taxa de letalidade é a menor quando comparada as cinco últimas semanas.

Sobre os leitos, cerca de 55% dos leitos gerais estão ocupados. Já os leitos de UTI estão com ocupação em torno de 70%. Com a abertura de mais leitos de UTI, há a possibilidade de diminuição no número de ocupação ao depender das políticas de isolamento, higiene e proteção.

O governo justifica o cenário atual como resultado do esforço na ampliação do número de leitos e no decreto emergencial que permitiu o isolamento social.

“Nós vamos seguir ampliando leitos, mas pode ser que numa semana tenha mais morte, há aumento no interior. No interior, a tendência é de estabilização, mas vamos observar as próximas semanas se isso se confirma”, disse Renan Filho.

O governador estima, num primeiro momento, o acréscimo de 60 leitos clínicos em Arapiraca. Ele afirma que hospitais do município do Agreste chegaram a ocupação máxima de leitos clínicos.

Novo modelo de isolamento social

A atual semana epidemiológica da covid-19 em Alagoas termina neste sábado, 27. Com isso, uma nova analise sobre o comportamento da covid-19 nesta semana será feito e divulgado semana que vem pelo governo. Ao depender dos dados apresentados, o estado anunciará o novo modelo de isolamento social controlado, representado pela fase laranja, e com a reabertura de setores econômicos não essenciais. Se os dados forem favoráveis, há possibilidade da reabertura acontecer no dia 1º de julho.

Por enquanto, o governo afirma que ainda irá analisar como a reabertura irá acontecer. Se será apenas em uma região do estado ou em todo território alagoano.

Paralelamente aos estudos para que um novo modelo de isolamento seja implantado, Renan Filho afirmou que as fiscalizações serão intensificadas para que aglomerações sejam evitadas e disse que uma pesquisa sorológica, para ter dados sobre a imunidade dos alagoanos para covid-19, será realizada.

O governo também anunciou que irá elaborar um plano de recuperação do turismo do estado, que irá contemplar hotéis, bares, restaurantes, taxistas, motoristas por aplicativo e transportadoras de turistas. Com a retomada da malha aérea brasileira, o governador demonstrou otimismo para que o turismo do estado se recupere mais rápido do que em outros estados.

Renan Filho ainda disse que, no momento em que um novo modelo de isolamento social for adotado em Alagoas, os dados da matriz ainda serão rigorosamente analisados e, em caso de piora no cenário, o governo pode voltar atrás, como aconteceu em outros estados.

Bandeira de Classificação

O Governo de Alagoas irá seguir um modelo de isolamento social controlado e gradativo, onde, a cada analise de cenário da covid-19, em caso de melhora, as fases serão avançadas até a fase verde, onde a doença está controlada. Em caso de inauguração de fase na próxima semana, Alagoas passará a adotar o modelo de fase laranja. Confira a seguir:

Fase Vermelha: fase atual, de risco;

Fase Laranja: moderado alto;

Fase Amarela: moderado;

Fase azul: moderado baixo;

Fase verde: controlado.

Vale ressaltar que todas essas fases foram pensadas para serem implantadas em um cenário onde a vacina contra a covid-19 e uma medicação eficaz ainda não estão disponíveis. Por isso, o governo alerta para as pessoas continuem a evitar aglomerações, pratiquem a higiene, principalmente das mãos e que o uso de máscara permaneça.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados