Governador vai solicitar audiência com Bolsonaro para tratar sobre o Pinheiro

Objetivo é viabilizar tecnologia para solucionar o problema que afeta o bairro da capital

Por | Edição do dia 18 de janeiro de 2019
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,


Governador Renan Filho (Reprodução / Redes Sociais)

Governador Renan Filho (Reprodução / Redes Sociais)

O governador Renan Filho afirmou, na manhã desta sexta-feira (18), em entrevista à rádio CBN Maceió, que após reunir todas as informações sobre a situação do bairro Pinheiro – afetado por tremores de terra e rachaduras – vai solicitar uma audiência com o presidente da República, Jair Bolsonaro. O intuito é viabilizar a utilização das mais sofisticadas soluções técnicas para o problema, que aflige os moradores daquela populosa área da capital.

“Tudo está sendo estudado para que se identifique a causa e se consiga conter o avanço das rachaduras, se for possível. Se for algo que não exista solução técnica, aí a gente tem que ver quais serão os próximos passos”, observou o governador.

Ele espera que até o final de fevereiro já hajam laudos técnicos conclusivos sobre a situação do Pinheiro. Renan Filho afirmou que o Governo do Estado, em conjunto com a Prefeitura de Maceió e o governo federal, tem atuado para agir preventivamente e, se necessário, diante de uma situação mais grave.

Na manhã desta sexta-feira (18), a Defesa Civil Estadual apresentou, no Salão Aqualtune, do Palácio República dos Palmares, o Plano de Contingência para o bairro do Pinheiro. Ainda para tratar da situação, o governador também conversou, durante a semana, com o comandante militar do Nordeste, general Freire Gomes; e do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BIMtz), Cláudio Gadelha Fernandes. Contatos também foram mantidos com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e com o prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

Renan Filho solicitou ao Comando do Exército a área do quartel do 59º BIMtz, na Avenida Fernandes Lima, para ser utilizada como eventual centro de comando e controle, em caso de necessidade urgente. Ele recordou que técnicos especialistas da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) atuam em cooperação com a Defesa CivilMunicipal e Estadual na identificação das causas e na busca por soluções para o problema.

“Espero, sinceramente, que com os estudos aprofundados, a gente perceba que há mecanismos para frear as rachaduras que estão acontecendo no bairro do Pinheiro para que a população possa voltar a ter tranquilidade e seguir a vida normalmente”, disse.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados