Funcionários da Casal fazem campanha para ajudar lavador de carros

Luizinho não tem documentos e passa por muita dificuldade financeira

Por Assessoria | Edição do dia 20 de agosto de 2020
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,


Luizinho é lavador de carros na casal e está sem trabalhar há cinco meses devido à pandemia. Foto: Reprodução

“Sem lenço, sem documento”. Esta é a situação do lavador de carros Luiz Mendes Silva Filho, 49 anos, residente no bairro Vila Brejal, em Maceió. Diante disso, Luizinho como é mais conhecido, não tem recebido ajuda de programas sociais dos governos municipal, estadual e federal, inclusive o Auxílio Emergencial.

Segundo ele, na cheia de 2010, em Alagoas, quando morava na cidade de Rio Largo, a água inundou a sua casa e levou todos os seus documentos. “Eu perdi tudo e de lá para cá não tive condições de tirar novos documentos. Eu não ligava, o tempo passou e agora que estou parado preciso me cadastrar para receber algum benefício. Estou precisando muito”, desabafou.

Autônomo, Luizinho cuida (lava e dá polimento) há mais de trinta anos dos veículos que ficam estacionados no pátio do prédio-sede da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), no Centro da capital alagoana. Mas por conta da pandemia, ele está impedido de desenvolver as suas atividades há cinco meses e passa por muita dificuldade financeira.

Sensibilizados com o momento de penúria do Luizinho, funcionários da Companhia iniciaram uma campanha para ajudá-lo a conseguir reaver os documentos e também arrecadar donativos, principalmente alimentos. Por iniciativa de Maria Quitéria Rocha, secretária da Superintendência de Logística e Suprimentos (Sulos), e de Diego Barros, assessor de comunicação, da Casal, a ação vem ganhando mais adeptos e já chegou às mídias sociais. Esta semana a história de Luiz foi destaque nos telejornais da TV Ponta Verde.

“Estamos muito tristes com tudo isso que está acontecendo com o Luizinho. Primeiro porque ele está sem dinheiro para se manter e depois porque ele não existe para o Poder Público, ou seja, não faz parte das estatísticas sociais, não é cidadão do mundo”, destacou Diego Barros.

O assessor disse ainda que estão tentando descobrir em qual cartório o Luiz Mendes Silva Filho foi registrado, para em seguida acionarem a Defensoria Pública do Estado de Alagoas no sentido de conseguirem tirar os novos documentos dele. Quem quiser ajudar a “vaquinha” solidária deve entrar em contato pelos telefones 98883-7725, 3315-3007 (Ascom Casal) e 3315-1535 (Sulos).

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados