Funcionária do HU faz Vakinha na internet para tratar câncer

Érika Dionísio teve tratamento de imunoterapia negado pelo plano e agora busca ajuda

Por Assessoria | Edição do dia 1 de setembro de 2020
Categoria: Notícias, Regionais


Erika Dionísio, funcionária do Hospital Universitário há 17 anos, luta há dois anos contra Câncer de Endométrio, e precisa da Imunoterapia com medicamento Pembrolizumab, que custa R$ 40 mil cada dose. Foi solicitado o remédio pelo plano, mas o pedido foi negado. Érika precisa tomar a dose o quanto antes e, por isso, abriu uma Vakinha e pede ajuda a todos.

Diagnosticada em 2018 com câncer de endométrio, Érika passou por uma cirurgia, e os médicos constataram que não seria necessário realizar quimioterapia. No entanto, em janeiro deste ano, foi constatada a existência de dez nódulos no pulmão, que sofrem rápidas mutações. A funcionária do HU começou, então, tratamento de quimioterapia.

Após 8 sessões, foi visto que não houve resposta ao tratamento quimioterápico e os tumores aumentaram. O único tratamento ao qual Érika tem chances de reagir é a Imunoterapia com o medicamento Pembrolizumab. Foi encaminhado o relatório médico solicitando a referida medicação, porém no dia 28 de agosto, o plano de saúde negou o referido tratamento.

A liberação do tratamento pelo plano está sendo providenciada judicialmente, mas devido ao alto índice de mutação do tumor de Érika, ela precisa iniciar o tratamento o mais rápido possível, e por isso Érika abriu uma Vakinha para começar seu tratamento, que custa R$ 40 mil reais a dose. O tratamento é por tempo indeterminado e precisa ser iniciado o mais rápido possível.

Todos os documentos estão disponíveis no Instagram @casoerika_ para fins de comprovação e para doações é só acessar o link da vakinha: http://vaka.me/1171831

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados