Foragido do Mato Grosso é preso em São Luís do Quitunde

Por | Edição do dia 22 de outubro de 2015
Categoria: Artigos, Notícias, Polícia | Tags: ,,,,


Genival

Genival Omena, o “Val”, acusado de vários assassinatos (Foto: ASCOM/PC)

Um homem foragido do Mato Grosso foi preso na manhã desta quinta-feira (22) na cidade de São Luís do Quitunde, na região Norte de Alagoas. A prisão foi resultado de uma ação que teve a participação de equipes da Delegacia do município, da Asfixia, Regional de Matriz, do Tático Integrado de Grupamentos de Resgates Especiais (Tigre), e policiais militares da Companhia de São Luís e Pelopes.

Genival Omena, de 38 anos, conhecido como “Val”, responde por homicídio no Mato Grosso e é investigado por quatro assassinatos em Alagoas. O foragido foi localizado em sua residência, situada na localidade conhecida como Subestação, sendo conduzido até a delegacia distrital, de onde será transferido para o sistema prisional.

Além de foragido do Mato Grosso, “Val” teve a prisão decretada pelo juiz Wilamo de Omena Lopes, da Comarca de São Luís, que atendeu representação feita pelo delegado Gustavo Pires de Carvalho. Segundo o delegado, ele é investigado em quatro assassinatos acontecidos desde o ano passado, naquela cidade.

Em abril de 2014, ele teria assassinado Luciano Azevedo da Silva, e no dia 11 de outubro deste ano, a principal testemunha do crime – Paulo José dos Santos, também foi morta, supostamente por Genival.

Outro crime atribuído ao acusado ocorreu no dia 4 de setembro deste ano. A vítima foi identificada como Josenildo Ferreira dos Santos, que foi baleado e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE). Antes de falecer, ele apontou “Val” como autor dos disparos.

“Nós recebemos denúncia de que ele teria cometido mais um homicídio na cidade e estamos investigando. As pessoas que procuram a polícia dizem que Genival costumava andar com uma espingarda calibre 12 e uma pistola, intimidando os moradores, principalmente do morro da Subestação, um lugar de difícil acesso”, informou o delegado.

Os crimes teriam também a participação de outros três investigados, identificados como “Negão”, “Mala” e Maciel”, estes dois últimos enteados de Genival.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados