Foragido da Bahia por estupro de vulnerável é preso em Maceió

Ele também foi acusado de estupro na capital alagona

Foragido da Bahia por estupro de vulnerável é preso em Maceió

Ele também foi acusado de estupro na capital alagona

Por Redação | Edição do dia 24 de março de 2022
Categoria: Maceió, Polícia, Ultimas Notícias | Tags: ,,,


Um homem de 26 anos, foragido por estupro de vulnerável na Bahia, foi preso em Maceió nesta quarta-feira (23). Ele também é acusado de cometer estupro contra mulheres na capital alagoana. Duas vítimas, que tiveram suas identidades preservadas, já o reconheceram. 

As investigações começaram em novembro do ano passado quando uma vítima denunciou, na 1ª Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher, que havia sido estuprada por um homem desconhecido no bairro do Jacintinho. Já em dezembro, outra denúncia similar se repetiu.

Mais uma vítima, no mesmo bairro e o suspeito possuía as mesmas características físicas e agia da mesma maneira. De acordo com Polícia Civil (PC), através das investigações o acusado foi identificado e também foi descoberto que ele já tinha sido preso por estupro de vulnerável no estado da Bahia.

O crime foi cometido no ano de 2016, na cidade de Paulo Afonso, contra uma criança de onze anos. Ele é considerado foragido da justiça porque rompeu a tornozeleira eletrônica enquanto ainda estava cumprindo pena.

O suspeito foi localizado após quatro meses de investigação das Equipes da Divisão de Inteligência da Gerência de Polícia Judiciária da Região 1 – DIGPJ1, do Núcleo de Inteligência da Delegacia Geral e da 1ª Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher – DEDDM1 (responsável pelo caso).

O Modus Operandi

Sempre gentil, ele se aproximava da vítima em um bar na Jatiúca. Depois de conversar por  um tempo ganhava a confiança da mulher e a convencia a seguir com ele para o bairro do Jacintinho, onde cometia o crime. 

“Em um beco que serve de acesso, a pé, entre os bairros de Mangabeiras e do Jacintinho, ele dizia que estava armado”, explicou a delegada Paula Mercês, titular da 1ª Delegacia da Mulher, sobre o modus operandi do acusado.

Ainda de acordo com a delegada, além de cometer o estupro, ele também roubava os celulares das vítimas. Modus operandi é um termo em latim que significa “modo de operação”. É quando se executa uma tarefa sempre do mesmo jeito. Nesse caso, o suspeito sempre seguia os mesmos passos para cometer o crime, o que auxiliou na sua identificação.

Prisão

O acusado foi localizado nas proximidades da Feirinha do Jacintinho, na da Grota do Cigano. Ele estava escondido na casa de sua companheira e foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela 10ª Vara Criminal da Capital.

As investigações continuam, e a Polícia Civil afirma ainda buscar por outras possíveis vítimas do estuprador. A delegada informou que ainda na tarde de ontem, duas vítimas, e testemunhas, já compareceram na Delegacia da Mulher e o reconheceram como sendo o autor dos estupros. 

Paula Mercês solicita também que outras mulheres, que possam ter sido vítimas dele, compareçam na unidade policial.Visando facilitar a identificação foi divulgado que acusado é de estatura média, possui várias tatuagens, inclusive no pescoço, braços e nas costas. Além disso, ele também possui uma preponderância no rosto que se destaca, similar a cicatrizes de acne.

** Com informações da assessoria

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados