, Sexta-Feira - 22 de Novembro de 2019

 

Fecomércio e Banco do Brasil firmarão parceria com foco nos empresários do comércio

Assessoria / 9:41 - 02/08/2016

A ideia é facilitar o acesso dos empresários aos produtos e serviços bancários tendo o sindicato patronal como facilitador


A Fecomércio AL e o Banco do Brasil celebrarão um termo de Cooperação Técnica voltado a aproximar a classe empresarial dos produtos e serviços oferecidos pela instituição bancária. A iniciativa foi acordada entre o presidente Wilton Malta e o superintendente do Banco em Alagoas, Marco Sanches, em reunião realizada na manhã desta segunda-feira (01/08).

Provocado pela Fecomércio, o encontro apresentou a atuação da entidade em sua base representativa e expôs algumas das dificuldades enfrentadas pelos empresários diante da conjuntura econômica atual. “Acompanhamos a situação do comércio em Alagoas, especialmente nos municípios onde temos sindicatos filiados e a realidade é que nossos comércios passam por dificuldades e precisamos buscar alternativas que possam auxiliar a superar esse momento. E isso traz solicitar um termo de parceria para levar atendimento a esses empresários”, disse Malta.

Reunião foi solicitada pela Fecomércio (Foto: assessoria)

Reunião foi solicitada pela Fecomércio (Foto: assessoria)

A ideia, conforme explicou Malta, é aproximar o empresário da agência de seu município tendo o sindicato patronal como facilitador desse processo na medida em que atuará como um intermediador do banco. Como resultado, mais celeridade no trâmite bancário para acesso a linhas de crédito e investimento, dentre outros produtos.

Diante do pleito, o superintendente Marco Sanches afirmou que o banco está sensível a essa questão e, em suas ações, procura meios de auxiliar a saúde financeira das empresas para que estas possam se manter em atividade. “O País passapor uma grande crise e o Banco do Brasil tem buscado cumprir seu papel em todos os segmentos da economia. Acompanhamos as quedas bruscas no faturamento e temos procurado ajudar as empresas a readequarem o endividamento, alongando os prazos de pagamento e diminuindo as taxas de jurosde maneira que elas possam atravessar esse momento e continuar com suas atividades”, observou.

Para o superintendente, a futura parceria com a Fecomérciopossibilitará uma compreensão melhor sobre a atuação do banco. “Nós sabemos que o micro e pequeno empresário têm receio de acessar o banco, talvez por desconhecimento de seu papel. Mas nós atuamos independentemente do porte da empresa. Essa parceria também vem a atender nosso anseio”, pontuou.

Após esse contato inicial, as partes irão estruturar a minuta que resultará no convênio para que os sindicatos possam realizar o cadastro amparado pelos critérios bancários – a exemplo da análise de documentos – e encaminhá-los às agências visando acesso aos produtos e serviços. A intenção é que essas empresas tenham condições diferenciadas, como por exemplo, taxa de juros menor e maior limite de crédito, mas esse pleito ainda será avaliado.

Além do convênio, a instituição também se dispôs a firmar parcerias em projetos futuros, como a Caravana do Comércio – uma ação de interiorização do Sistema Fecomércio – e o “Acertando as contas, limpando o nome”, evento que deve ser realizado conjuntamente com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e pretende contribuir para a diminuição do endividamento e inadimplência dos maceioenses ao disponibilizar uma estrutura de renegociação de dívidas.

Participaram da reunião o gerente estadual de Mercado de Pessoa Jurídica do Banco do Brasil, Ulisses Rocha, e, pela Fecomércio, a assessora da presidência, Cláudia Pessôa; a assessora técnica, Izabel Vasconcelos; e o assessor econômico, Felippe Rocha.


Comentar usando