Farmacêutica trata endometriose com medicina tradicional chinesa

Doença atinge entre 10 a 15% as mulheres em idade fértil

Farmacêutica trata endometriose com medicina tradicional chinesa

Doença atinge entre 10 a 15% as mulheres em idade fértil

Por Assessoria | Edição do dia 3 de março de 2021
Categoria: Saúde | Tags: ,,,


Dados do Ministério da Saúde mostram que cerca de 8 milhões de brasileiras sofrem de endometriose. No mês da mulher e de conscientização desta doença, o Conselho Regional de Farmácia de Alagoas conversou com a farmacêutica Paula Cavalcante, que é membro do Grupo de Trabalho de Práticas Integrativas e Complementares (PIC’s) do CRF/AL, que trata a patologia baseada na medicina tradicional chinesa.

Farmacêutica Paula Cavalcante. Foto: Reprodução

Segundo a farmacêutica, a endometriose atinge entre 10 e 15% das mulheres em idade fértil e tem como principais sintomas fortes cólicas menstruais, dores na relação sexual e ovulação, além da dificuldade em engravidar. “As dores podem ser tão intensas, que as mulheres ficam incapacitadas de realizar suas atividades diárias e alguns casos, ela pode ser assintomática, ou seja, sem dores, porém a infertilidade está presente”, pontuou.

Paula explica que na visão da medicina chinesa, a endometriose ocorre por alguns desequilíbrios (deficiências, estagnações) em meridianos específicos como fígado, rim e em alguns casos o baço-pâncreas. “O que acontece é que esta mulher agrega tantos papéis na sua vida, que acaba se fragilizando, ou seja, se desvitalizando”.

Na medicina tradicional chinesa, a mulher é vista de forma integral, ou seja, ela possui um potencial YIN, que aquele que nutre, que é intuitivo e fértil e o potencial Yang que é aquele trabalha, faz e acontece e quando esse desequilíbrio ocorre, recursos diversos são usados no tratamento. “O tratamento é por meio de dieta, fitoterapia e também com a liberação de memórias traumáticas e psicossomáticas para sustentar essa mulher e promover um processo mais saudável para ela”, assegurou.

A farmacêutica revela que as técnicas de tratamento têm como objetivo desbloquear esses meridianos para que a energia e o sangue fluam e diminuam os quadros de dores. “É por meio do equilíbrio da mente que conseguimos melhorar a receptividade do endométrio, ajudando na realização do sonho de gestar”,

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados