Familiares de suspeitos pela morte de professor fazem protesto

Família alega inocência dos irmãos e afirma que as provas não são consistentes

Familiares de suspeitos pela morte de professor fazem protesto

Família alega inocência dos irmãos e afirma que as provas não são consistentes

Por | Edição do dia 7 de outubro de 2016
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,,


A família dos irmãos Émerson Palmeira da Silva e Anderson Leandro Palmeira da Silva, presos ontem (6), interditaram trecho da Avenida Durval de Góes Monteiro em protesto. Os irmãos foram apresentados pela Secretaria de Segurança Pública como suspeitos de participarem da morte do professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Daniel Thiele. A Polícia Civil chegou até a dupla quando um deles usou o chip da vítima, dias após do seu desaparecimento.

Amigos e familiares alegam que os irmãos são inocentes. Emerson afirmou ter encontrado o chip na rua e em seguida, ligou para o irmão. Anderson confirmou a versão, mas não lembra do que eles falaram durante a conversa. A família diz que as provas não são consistentes.

O corpo e o carro do professor foram encontrados carbonizados em uma mata, entre Pilar e Rio Largo, na manhã da quinta-feira (6). O local, de difícil acesso, foi localizado pelo Grupamento Aéreo da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) após a Polícia Civil identificar os últimos sinais do celular de Daniel.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados