Falta de dinheiro impossibilitou viagem para 48% dos alagoanos em 2019, diz IBGE

Famílias de AL viajam menos de avião que os brasileiros e nordestinos em geral

Por Assessoria | Edição do dia 12 de agosto de 2020


Foto: Divulgação

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta quarta-feira (12), mostram que 48% das famílias alagoanas deixaram de viajar no ano passado porque não tinham dinheiro. Em números absolutos, este percentual equivale a 492 mil domicílios.

Dos 1,139 milhão de lares visitados no estado, apenas 130 mil, ou seja, 11,4%, viajaram entre julho e setembro do ano passado. Os que não viajaram foram 1,009 milhão, portanto, 88,5%. Os números constam no módulo Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua 2019.

Logo após a falta de dinheiro como motivo citados pelos alagoanos para não viajar, aparece a falta de necessidade. Este foi o argumento utilizado em 226 mil domicílios, o que representa 19,8% dos entrevistados. Os que disseram não ter interesse em viajar foram 101 mil, logo após figura os que dizem não ser prioridade, estes são 62 mil e, por fim, 36 mil disseram que não viajaram por problemas de saúde. Outros motivos foram citados em 23 mil casas.

As 130 mil famílias alagoanas que viajaram no ano passado realizaram 172 mil viagens, segundo os dados. Destas, 149 mil, ou seja, 86%, foram pessoais, e outras 23 mil, 13%, foram viagens profissionais. As viagens nacionais foram 170 mil e apenas 2 mil tiveram destino internacional. Ou seja, apenas 1% das famílias alagoanas viajaram para o exterior no ano passado.

Destas 172 mil viagens das famílias alagoanas, em apenas 14 mil, o que equivale a 8%, o meio de transporte utilizado foi o avião. O meio de transporte mais comum foi o próprio carro ou da empresa, usado em 66 mil viagens. As vans aparecem logo em seguida, utilizadas em 32 mil viagens, e depois vem os ônibus de linha, meio para 26 mil viagens. Outras 20 mil famílias se valeram de outro meio de transporte, que, segundo o IBGE, engloba os motoristas por aplicativo e carros alugados.

Abaixo da média nacional

O uso do avião como meio de transporte para viagem está abaixo da média nacional em Alagoas. Enquanto no Brasil, de cada 100 viagens, 15 são de avião, em Alagoas em número cai para 8 em cada 100. No Nordeste, a taxa é de 9 para cada 100. Essa taxa é maior no Sudeste, onde a cada 100 viagens, 19 são de avião.

Das 149 mil viagens pessoais feitas pelas famílias alagoanas em 2019, 56 mil, portanto 37%, tinham como principal motivo visitar parentes ou amigos. Em segundo lugar aparece o tratamento de saúde, com 41 mil viagens por este motivo, o que representa 27% do total, e, somente em terceiro lugar que figura o lazer. A diversão foi motivo para 29 mil viagens, o que equivale a 19% do total.

Seja qual for o tipo ou motivo da viagem, segundo os dados, 57% dos alagoanos se hospedam na casa de um amigo ou parente. Esse foi o meio de hospedagem utilizado em 102 das 172 mil viagens realizadas. O hotel só foi utilizado em 13 das 172 mil viagens realizadas, o que equivale a 7%.

Cenário nacional

Entre os 72,5 milhões de domicílios visitados, a pesquisa averiguou a ocorrência de que alguma viagem que havia sido finalizada em 21,8% deles nos três meses anteriores à entrevista. Dos 56,7 milhões de domicílios onde não foram registradas viagens (78,2% do total), 82,9% tinham renda inferior a dois salários mínimos e 17,1% declararam rendimento de dois ou mais salários mínimos a valores de 2019. Os principais motivos informados para não ter havido viagem no período foram: falta de dinheiro (48,9%), falta de tempo (18,5%) e não ter havido necessidade (13,5%).

Dos 21,4 milhões de viagens analisadas, 96,1% (20,6 milhões) foram nacionais e 3,9% (828,7 mil) foram internacionais. De todas as viagens realizadas nos domicílios brasileiros, 13,5% ocorreram por motivos profissionais e 86,5% por motivos pessoais. Dos 15,8 milhões de domicílios onde ocorreram viagens, 95,5% registraram até 3 viagens, prevalecendo a ocorrência de uma viagem em 75,5% dos domicílios.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados