Fake news é responsável pela baixa adesão na vacinação infantil, segundo Ayres

Fake news é responsável pela baixa adesão na vacinação infantil, segundo Ayres

Por Assessoria | Edição do dia 14 de fevereiro de 2022
Categoria: Saúde | Tags: ,,,


O ritmo da vacinação contra Covid-19 nas crianças de 5 a 11 anos está comprometido devido à desconfiança dos pais e responsáveis que estão sendo bombardeados de notícias falsas sobre possíveis efeitos colaterais causados pelas vacinas. Diante desta situação preocupante, o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, faz um alerta a toda população alagoana para que fique atenta e não caia nas chamadas Fake News.

De acordo com o gestor da Saúde estadual, Alagoas possui doses suficientes para a vacinação infantil, mas o Estado está tendo uma baixa adesão. “Nós temos disponibilidade de doses, mas a procura ainda está muito baixa. Isso é decorrente, sem dúvida nenhuma, dos absurdos cometidos nas redes sociais, da quantidade de Fake News, de divulgações mentirosas que atrapalham e amedrontam os pais no quesito da vacinação pediátrica. Eu queria pedir a todos que vacinem seus filhos contra a Covid-19, assim como vacinam contra o sarampo e outras doenças. Precisamos proteger a população e, neste momento, as crianças estão muito vulneráveis”, relata Ayres.

As vacinas contra o novo coronavírus são o meio mais seguro de se proteger contra a doença, além de serem gratuitas e aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O último Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulgado no domingo (14), mostrou que foram confirmados 653 novos casos de Covid-19 em Alagoas, totalizando 281.411 casos confirmados do novo coronavírus até o momento.

Outros 269.454 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 7.996 casos em investigação epidemiológica. Com isso, Alagoas tem 6.525 óbitos por Covid-19.

“Tenho trabalhado com muita transparência e serenidade nesse enfrentamento à pandemia. Estamos entrando para o terceiro ano liderando esse enfrentamento aqui em Alagoas. Eu tenho dialogado com os municípios. Ao Governo de Alagoas cabe o acondicionamento, a distribuição e toda a logística das vacinas. A execução cabe aos municípios. Nós criamos ranking de vacinação, criamos um programa chamado Vacina Alagoas, onde distribuímos 11 milhões de reais para que os municípios alagoanos pudessem estruturar sua rede de atendimento para os cidadãos se vacinarem”, disse Alexandre Ayres.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados