Exposição a luz de celular e outras telas também exige uso de filtro solar

Baixar o brilho e usar o modo escuro do smartphone não interfere na quantidade de radiação transmitida pelos aparelhos

Exposição a luz de celular e outras telas também exige uso de filtro solar

Baixar o brilho e usar o modo escuro do smartphone não interfere na quantidade de radiação transmitida pelos aparelhos

Por Assessoria | Edição do dia 28 de junho de 2021
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,


Foto: Ilustração

Com a adaptação do trabalho de home office por diversas empresas, as pessoas passaram a permanecer mais tempo em frente aos dispositivos eletrônicos. Mas a luz azul transmitida pelas telas de celulares, computadores e tablets provoca muitos efeitos na pele, como flacidez, envelhecimento precoce e também manchas, como o melasma, que pode surgir ou piorar com essa exposição. Como prevenção, os dermatologistas recomendam o uso contínuo de protetor solar, seja no verão ou no inverno, dentro ou fora de casa.

A radiação produzida por televisores e computadores não emite radiação ultravioleta suficiente para provocar um câncer de pele, mas são responsáveis por uma radiação que pode piorar doenças de pigmentação. A dermatologista e professora do Centro Universitário Tiradentes (Unit/AL), Sâmya Diegues Cedrim, esclarece que, mesmo dentro de casa, é importante utilizar o protetor solar para prevenir as consequências causadas pelas luzes.

“A melhor maneira para proteger a pele dos efeitos causados pela luz emitida por dispositivos eletrônicos digitais é a aplicação de filtros solares que contenham pigmento na sua composição. O fato de estar em casa ou no escritório, e mesmo não sendo verão, não elimina a necessidade da utilização do produto,” ressaltou a dermatologista.

E não adianta baixar o brilho da tela ou usar o modo escuro do smartphone, pois isso não interfere na quantidade de radiação transmitida pelos aparelhos. Permanecer muito tempo em frente ao computador sem a proteção de filtro solar acelera o processo de envelhecimento, com aparições de rugas e manchas no rosto.

“É importante lembrar que quando o paciente começar a apresentar mudanças faciais, ele não deve iniciar tratamento sem recomendações médicas. Qualquer procedimento só pode ser prescrito após consulta médica, que irá avaliar os danos e indicar a melhor estratégia terapêutica”, destaca a dermatologista.

Protetor Solar no Inverno
Muitas pessoas assimilam o uso do protetor solar aos dias com muito sol, enquanto outras acreditam que o sol de inverno é menos agressivo e não causa tantos danos à pele quanto o de verão. Mas a dermatologista e professora esclarece esta confusão.

“Os raios ultravioleta incidem o ano inteiro, sendo os da modalidade UVB mais incidentes nos tempos ensolarados, diferente dos UVA, que estão presentes durante todo o ano”, alerta Sâmya Cedrim.

Um pouco de cuidado com a pele também não faz mal. “Além do uso essencial de protetores solares, seja ele químico ou físico, a hidratação da pele ajuda a nutrir as células e minimizar o desgaste precoce. Esse procedimento contribui na formação de barreiras que protegem o corpo da ação de germes e de substâncias irritantes e alérgicas”, destaca.

Para saber qual melhor abordagem para cuidar da pele no inverno e no verão, além de orientações em outras especialidades de saúde, o público pode contar com atendimentos gratuitos de Dermatologia na clínica-escola da Unit/AL, que volta a atender em julho, após o recesso acadêmico.

Clínica médica
A Policlínica da Unit/AL está localizada no Campus Amélia Maria Uchôa, na Avenida Gustavo Paiva, 5017, Cruz das Almas, e oferece atendimentos gratuitos nas áreas de Medicina da Família e Comunidade, Clínica Médica, Cardiologia, Dermatologia, Endocrinologia, Infectologia, Gastroenterologia, Ginecologia, Obstetrícia, Reumatologia, Ortopedia, Psiquiatria, Neurologia, Nefrologia, Pediatria e Geriatria.

Para garantir atendimento médico, o interessado deve fazer primeiramente o agendamento pelos telefones 3311-3209 e 98886-6911, de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e de 13h às 16h.

Os atendimentos ambulatoriais acontecem de segunda à sexta-feira, das 7h às 22h, com qualidade garantida pelo corpo docente de médicos da Unit/AL, que acompanha de perto as consultas realizadas pelos estudantes em períodos finais dos cursos de Medicina, e obedecendo a todos os protocolos de biossegurança e distanciamento social.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados