Estreia de site, vídeo e palestra marcam Dia da Memória do Poder Judiciário

Comemorações promovidas pelo TJAL seguem na terça-feira (11), com live sobre ‘Conselho Nacional de Justiça e Gestão da Memória’

Estreia de site, vídeo e palestra marcam Dia da Memória do Poder Judiciário

Comemorações promovidas pelo TJAL seguem na terça-feira (11), com live sobre ‘Conselho Nacional de Justiça e Gestão da Memória’

Por | Edição do dia 11 de maio de 2021
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags:


“A História não cessa, ela não para. O momento que vivemos hoje é História e a gente nem se dá conta disso”, pontuou o juiz Claudemiro Avelino de Souza durante palestra, nesta segunda-feira (10), na qual contou a história da Justiça em Alagoas desde o período colonial até os dias atuais.

O evento on-line reuniu um público de cerca de 160 pessoas, entre servidores, magistrados do TJAL e público externo. A palestra fez parte das comemorações preparadas pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) para celebrar o Dia da Memória do Poder Judiciário Brasileiro. Na ocasião, o magistrado interligou situações do passado do Judiciário alagoano com seus resultados na geopolítica, cultura e economia do presente. A ação foi realizada  pela Escola Superior da Magistratura (Esmal) em parceria com o Centro de Cultura e Memória do Poder Judiciário de Alagoas (CCMPJAL), com o apoio do presidente do TJAL, desembargador Klever Loureiro.

Programação 

Além da palestra, a celebração do Dia da Memória do Poder Judiciário Brasileiro no TJAL foi marcada pelo lançamento do vídeo comemorativo concebido pela Diretoria de Comunicação e pelo Centro de Cultura e Memória e do site do CCM, produzido com tecnologia inovadora que permite visitas virtuais com imagens em 360º.

CCM inaugura o seu passeio virtual, que conta, de forma instigante e atraente, os mais de 300 anos de história da Justiça alagoana 

Na terça-feira (11), às 15h, as comemorações seguem com a transmissão de uma live no Instagram do TJAL (@tjal.oficial) com o tema “Conselho Nacional de Justiça e Gestão da Memória” apresentada pelo juiz Carlos Alexandre Bottcher, do Tribunal de Justiça de São Paulo e membro do CNJ; e o tema “História da Justiça em Alagoas”, com o juiz Claudemiro Avelino.

Memória e presente 

De acordo com a desembargadora Elisabeth Carvalho, diretora da Esmal, o CCM é um marco para o estado de Alagoas, pois a memória individual em conjunto com a coletiva ajudam a tomar as decisões no presente e modificar o futuro. “Com a fala do juiz Claudemiro, fomos premiados com uma palestra que expande a nossa consciência e amplia a nossa visão de mundo”, parabenizou.

Para Tutmés Airan, presidente da Comissão de Gestão de Memória e Gestão Documental, o conjunto de registros históricos permite que um povo construa a sua identidade. “São os conflitos que alimentam a história do homem e, com isso, o Judiciário assume um papel ainda mais relevante no registro da História”, comentou o desembargador.

Dia da Memória do Poder Judiciário Brasileiro

Celebrada desde o ano de 2020, por estabelecimento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a data faz referência ao alvará de 10 de maio de 1808 de D. João VI, que criou a Casa da Suplicação do Brasil. A iniciativa foi implementada dois meses após a família real se estabelecer no Rio de Janeiro, onde chegou no dia 7 de março daquele ano, para fugir da ameaça de invasão por Napoleão Bonaparte e preservar a independência portuguesa.

Além da preservação da memória institucional da Justiça, a data enfatiza a importância da memória como parte do patrimônio cultural brasileiro – conforme prevê o art. 216 da Constituição Federal –, aproxima o Judiciário da sociedade e mostra que a missão do Supremo Tribunal Federal (STF) e dos 91 tribunais que atuam no Brasil é resguardar a Constituição, garantir os direitos e assegurar proteção e igualdade para todos.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados