Estádio Coaracy Fonseca vira canteiro de obra

Por | Edição do dia 30 de janeiro de 2019
Categoria: Esportes


Da redação com Ascom/ASA

Os trabalhos referentes às obras de revitalização do estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, continuam sob a fiscalização de engenheiros da Prefeitura de Arapiraca e da empresa Cony Engenharia. A vistoria é feita para acompanhar o andamento dos serviços que estão sendo feitos na arena de futebol. O Fumeirão, como é chamado o campo em que o ASA manda seus jogos como mandante, está com 23 dias que virou um canteiro de obra. De acordo com a Assessoria de Comunicação do Alvinegro, está se seguindo o cronograma. A ordem de serviço, assinada pelo prefeito Rogério Teófilo, aconteceu no dia 7 deste mês.

ASA - 1

ASCOM/ASA

Dentro do estádio os trabalhos estão a todo vapor. Buracos já foram perfurados para receberem estacas de concreto. Na tarde da terça-feira (29), de acordo com o engenheiro da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), Eduardo Alexsander, o projeto será desenvolvido em três etapas. A primeira delas está começando pela Ala Leste, onde existiam as arquibancadas metálicas, e será construída uma arquibancada de concreto mais um anel para ligar com a arquibancada da Ala Norte.

ASA - 2

ASCOM/ASA

O engenheiro municipal explicou que serão construídas 18 estacas de concreto para a construção do anel de ligação entre as arquibancadas Norte e Leste do Municipal. Na arquibancada Leste, Eduardo Alexsander afirmou que serão construídas rampas de acessibilidade para garantir conforto e segurança aos torcedores e, evidentemente, acesso a pessoas portadoras de necessidades especiais.

“Na parte inferior da arquibancada serão construídas sete salas, o Museu do ASA e haverá duas baterias de banheiros masculinos e femininos, além de depósitos”, informou o engenheiro.

A arquibancada Leste terá, ao todo, 54 estacas de concreto para sustentar as lajes e as vigas. Serão três fileiras com estacas de frente com seis metros e estacas de fundo com 9 metros de profundidade.

O engenheiro Eduardo Alexsander disse que a previsão de conclusão da obra é de um ano, mas dependerá não só do trabalho de engenharia civil, mas também das condições climáticas.

“Estamos trabalhando dentro do cronograma de ações, mas dependemos também do tempo para que o serviço prossiga e não haja interrupções”, declarou.

A segunda etapa da obra consiste na junção do anel para ligar as alas Leste e Norte. E a terceira e última etapa na demolição das arquibancadas charmosinhas, que ficam na parte inferior da Ala Oeste do estádio e a construção de 14 camarotes climatizados e túneis que ligarão os vestiários ao campo.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados