Especialistas ensinam técnicas para aperfeiçoar conteúdo das redes sociais em live online

‘Como Tirar Fotos e Produzir Vídeos Para as Redes Sociais’ foi ao ar em duas edições com a participação de profissionais da área

Especialistas ensinam técnicas para aperfeiçoar conteúdo das redes sociais em live online

‘Como Tirar Fotos e Produzir Vídeos Para as Redes Sociais’ foi ao ar em duas edições com a participação de profissionais da área

Por Assessoria | Edição do dia 23 de setembro de 2021
Categoria: Tecnologia | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

As melhores dicas de como fazer fotos e vídeos criativos, e com uma ‘pegada’ profissional para emplacar nas redes sociais, foi o tema da superlive ‘Como Tirar Fotos e Produzir Vídeos Para as Redes Sociais’. A transmissão foi ao ar durante as noites de terça (21) e quarta-feira (22) com as orientações de Rapha Dorvillé, especialista em marketing de conteúdo (branded content), da fotógrafa Isadora Castro e dos videomakers Huebert Missano e Thays Gabrielle. Para quem perdeu as duas noites da Live, a transmissão agora está disponível no canal do Sebrae Alagoas no YouTube, no endereço youtube.com/sebraealagoasoficial.

Rapha Dorvillé abordou principalmente o conceito de linha editorial para as redes sociais de qualquer negócio, sendo de extrema importância para que o empreendedor possa identificar com clareza e precisão o público para o qual ele quer vender seu produto ou passar sua mensagem.

 “A linha editorial também nos ajuda a não perder tanto tempo pensando no que publicar naquele dia nas redes sociais, já que manter o perfil atualizado e atraente demanda disposição e criatividade”, destaca. “Entre as vantagens de ter uma linha editorial de conteúdo estão a agilidade e resultado, posicionamento e recomendação, e o aumento de percepção de valor da marca”, completa.

Para definir a linha editorial, ela explica que o usuário precisa primeiro identificar para qual tipo de público ele quer se comunicar para vender o produto do seu negócio. “Se é uma loja de roupas do tipo plus size para pessoas com idade entre 30 e 40 anos, por exemplo, o empreendedor precisa fazer as suas publicações com foco nesse público”, explica.

Dorvillé lembra que o conceito de linha editorial já existe em outras frentes de comunicação, como no Jornalismo, ajudando a segmentar o público alvo, e que hoje está bem mais fácil e barato delinear essa estratégia de transmitir a informação.

“Até há pouco tempo as empresas precisavam gastar muito dinheiro com pesquisa de mercado, com a contratação de uma agência especializada para aplicar questionários entre o público. Para saber do que ele gosta, o que está disposto a comprar. Hoje não: o empreendedor agora pode fazer enquetes no Instagram, pesquisas com o Google Forms, para saber os desejos e dificuldades dos seus clientes”, revela. “Aproveite essas ferramentas para listar dúvidas, monte um mapa com as informações, para converter tudo isso na construção da sua linha editorial”, sugere.

Para a produção do conteúdo, Rapha Dorvillé explica que o ideal é separar um dia no mês para fazer todas as fotos e vídeos do novo ciclo de conteúdo. “O segredo aqui é sempre o planejamento”, diz a especialista, com a experiência de quem já acumula 35 mil horas em consultorias e produção de conteúdo de marcas.

“Também é importante estimular o seu cliente a produzir conteúdo para sua rede social. É comum vermos pessoas que não gostam de gravar vídeos. Então peça ao seu cliente para postar na rede social dele algum registro do uso do seu produto. Outra opção é mostrar os bastidores da sua empresa. Porque quem faz a empresa também é conteúdo. Mostre a história por trás do seu produto”, sugere ela.

Fotografia para fisgar o cliente

De nada adianta uma linha editorial de conteúdo inteligente se ela não for visualmente atrativa. Para isso, é imprescindível que o empreendedor recorra a vídeos e fotos de qualidade para emplacar na tradicional linha do tempo – o feed ou timeline – das suas redes sociais. A fotógrafa Isadora Castro foi a convidada pelo Sebrae Alagoas para dar as melhores dicas de produção de imagens na superlive.

“É preciso acabar com essa ilusão de que é necessária muita coisa para fazer fotos bonitas e bem trabalhadas. Isso não pode ser um empecilho, de forma alguma, para que você tenha fotos atraentes nas suas redes sociais”, destaca.

Isadora levou para a Live uma série de objetos do cotidiano que podem ser usados na montagem dos cenários para as fotos. “A composição vai depender do que você quer vender, mostrar para o seu público”. Ela usou como modelo cenários para fotos de tortas e acessórios de moda. À medida que a Live avançava, quem assistia a transmissão ia perguntando e tirando dúvidas sobre como fazer as fotos.

Um ponto crucial colocado pela fotógrafa é a iluminação. Quem não dispõe de uma fonte de luz natural no momento em que as fotos forem feitas pode recorrer a equipamentos como o Softbox. “Ele simula a luz natural, aquela ‘luz de janela’, o que garante imagens mais nítidas e que ajudam a realçar os detalhes do seu produto”, revela. “A iluminação é tudo para a fotografia”.

Após a captura das imagens, Isadora Castro também mostrou como fazer algumas edições nas fotos, ‘tratando’ as imagens com aplicativos como o Adobe Photoshop Lightroom e o Snapseed.

De stories a Reels

Já os videomakers Huebert Missano e Thays Gabrielle, da BeStory Filmes, ficaram com a missão de encerrar a Live apresentando as melhores dicas para a produção de vídeos, seja para os stories ou o Reels, do Instagram. Missano começou fazendo um alerta básico: a orientação da câmera do celular para gravação.

“O Instagram, cada vez mais, está voltando para a orientação [da câmera] na vertical. Por isso, é muito importante quando você fizer o seu roteiro de filmagem colocar nele também qual a orientação do celular. Se for um vídeo para o Reels, para o Instagram, terá que ser na vertical. Esse mesmo vídeo, nessa posição, não é o adequado se o seu vídeo for para publicação no YouTube, onde o formato é horizontal”, destaca.

Para que a gravação ocorra com qualidade, ele também lembrou de uma prática que quase sempre passa despercebida ao usuário, que é a limpeza da câmera do celular. “Muitas vezes, as pessoas pensam que é a qualidade da câmera que não é legal, mas não é isso. É só o aparelho que está sujo. Basta uma limpeza na camisa que quase sempre resolve”, observa. A gravação também deve ocorrer em HD 720P ou superior.

O uso da luz natural como aliada nas produções foi defendido por Thays Gabrielle, que pontuou algumas dicas. “Observa o ponto do seu negócio, seja uma loja ou um restaurante, e aproveita um pouquinho a janela que tem aí no seu espaço. Além da iluminação artificial a gente também pode aproveitar bastante a luz natural”, diz. Nesse ponto o empreendedor também deve estar atento ao tipo de luz que vai usar, se é ‘difusa’ ou ‘dura’.

“Lembrar sempre de nunca filmar em contraluz, mas pode abusar da luz natural, como a luz que vem das janelas, por exemplo. Também é legal usar luzes de abajur, lanternas de celulares de terceiros ou até mesmo a TV, monitores e notebooks. Nesse caso, lembre-se de usar um fundo da área de trabalho branco para iluminar as suas cenas”, explica Missano. “Se for gravar em ambientes externos, procure os horários entre 5h e 6h da manhã, e 16h e 17h”.

Durante toda a Live, a dupla de videomakers recorreu a objetos e equipamentos comuns ao dia a dia dos empreendedores, para mostrar que não é necessário investimentos mais robustos para fazer gravações de qualidade que se aproximam da profissional. “Se você pesquisar termos no YouTube como ‘ring light’ ou ‘luz RGB’ você vai encontrar vídeos que simulam esse tipo de luz, que são recursos bem caseiros”, ensina Thays Gabrielle.

A composição das imagens capturadas também é outro ponto importante e não deve ser ignorada. Ângulo, distanciamento ou aproximação do objeto a ser filmado ajudam a dar harmonia para as imagens. “Lembre-se de que seu vídeo conta uma história e tudo ao redor precisa transmitir uma mensagem harmônica”, diz Missano.

Sorteio e e-book

Ao final da Live foi sorteado um ensaio fotográfico profissional entre os inscritos. O contemplado foi o perfil da empresa Armazém Progresso (@armazem_progresso), de Delmiro Gouveia, que atua no mercado de materiais de construção há mais de 30 anos.

Mas quem não levou o ensaio fotográfico vai receber via e-mail, ainda nesta quinta-feira (23), um e-book com todas as dicas e orientações apresentadas pelos profissionais nas duas noites da superlive. O analista da Unidade de Marketing e Comunicação (UMC) do Sebrae Alagoas, Klaus Roger, destacou a importância da transmissão para aperfeiçoar o posicionamento digital das micro e pequenas empresas.

“As redes sociais tornaram-se grandes vitrines das marcas. Temos notado que o pequeno empresário ainda sente uma grande dificuldade em compreender, de forma prática, quais técnicas, aplicativos e composições podem ser utilizadas com pouco recurso. Unimos as dicas práticas com dicas de planejamento de conteúdo. Assim, os empresários podem ter um panorama geral do que fazer para melhorar o seu posicionamento digital”, explica.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados