Boa Noite!, Quinta-Feira - 18 de Abril de 2019

 

Escola do Sesi/AL classifica-se para campeonato internacional de robótica

Assessoria / 3:14 - 18/03/2019

Já a Roboben, da Escola Sesi/Senai do Benedito Bentes, ficou em 2º lugar na categoria “Trabalho em Equipe”


Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A equipe Robocamb, da Escola Sesi Cambona, será uma das representantes do Brasil no campeonato internacional de robótica que ocorrerá entre os próximos dias 5 de maio e 1º de junho, no Uruguai. A classificação foi confirmada nesse domingo, 17, quando a equipe do Sesi/AL foi anunciada como 1º lugar na categoria “Prêmio Inspiração”, do Festival Sesi de Robótica First Lego League – FLL 2019.
Já a Roboben, da Escola Sesi/Senai do Benedito Bentes, ficou em 2º lugar na categoria “Trabalho em Equipe”. No total, 117 equipes de todo o país participaram de três eventos – Torneio Sesi de Robótica First Lego League, First Tech Challenge e F1 nas Escolas –, entre os dias 15 e 17 de março, no Píer Mauá, no Rio de Janeiro-RJ. Foram mais de 1.200 estudantes, de 9 a 18 anos.
O resultado, afirma a diretora de Educação e Tecnologia do Sesi/Senai, Cristina Suruagy, revela que o nível de competitividade das escolas Sesi/Senai de Alagoas é muito alto. “O nível das equipes (nacionais) chega a patamares de excelência! Ficar em 1º lugar na categoria ‘Inspiração’ com a equipe Robocamb, com esse nível, nos deixa com a alegria de estar no caminho certo. Nossos alunos nunca voltam dessas competições da mesma forma. Voltam cheios de vontade de buscar mais”, celebrou.
De acordo com o professor de robótica Eduardo Monteiro, neste ano o torneio nacional foi diferenciado, devido à oportunidade de experimentar novas formas de competir. É que, além da participação das equipes Roboben, Robocamb e Cambtec no FLL 2019, a FTCamb, da Escola Sesi Cambona, foi pioneira na nova modalidade: First Tech Challenge.
Nela, os estudantes são desafiados a desenhar, programar e construir robôs capazes de realizar tarefas nos mesmos moldes do First Lego League, só que com os mesmos equipamentos utilizados por grandes engenheiros. “Adquirimos uma experiência nova para fortalecer a equipe e montar uma estratégia para, no próximo ano, a gente, efetivamente, trilhar novos caminhos nas próximas competições”, disse.
O tema desta temporada do Torneio FLL – Into Orbit – desafiou os estudantes a pesquisar sobre questões relacionadas a viver e viajar no espaço. Na arena, os robôs feitos pelos próprios alunos com peças de Lego ainda tiveram de cumprir vários desafios.
A garotada da Robocamb desenvolveu o projeto de uma barreira protetora contra os raios interespaciais de alto nível de radiação que prejudicam os astronautas no espaço. Já a Roboben criou uma calça com eletroestimulação para prevenir a diminuição dos músculos das pernas em astronautas.
Foram três dias de muita alegria, descontração e aprendizado, mas, para a aluna Joyce Sapucaia, da equipe Robocamb, a experiência é bem maior. “Ao longo da temporada tivemos uma longa preparação, e esse período foi extremamente enriquecedor, pois aprendemos assuntos que são abordados apenas no nível superior”, disse.
A aluna Regiane Keyla, integrante da Roboben, também ampliou horizontes. “O torneio proporcionou expandir meus conhecimentos sobre algo que eu desconhecia (o espaço), situações a que os astronautas são expostos em uma viagem espacial. Então, a competição abre um leque de conhecimentos para serem explorados, como robô, pesquisa e core values”, ressaltou.
O FESTIVAL – O torneio FLL é um programa internacional de exploração científica, que promove o ensino de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática no ambiente escolar e contribui para o desenvolvimento de competências e habilidades comportamentais para a vida. A cada ano o torneio estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e traz desafios do mundo real para os alunos em todo o mundo. O Sesi é a instituição responsável pela organização do torneio (etapas regionais e nacional) no Brasil desde 2013.

Comentar usando