Escola desenvolve projeto pedagógico com plantas frutíferas

Escola desenvolve projeto pedagógico com plantas frutíferas

Por | Edição do dia 28 de janeiro de 2020
Categoria: Ultimas Notícias | Tags: ,


O-bem-que-faz-o-bem-na-natureza-1-1024x683

José Aguinaldo e as professoras envolvidas no projeto. Foto: Ascom Semed

Um funcionário da Escola Municipal Zumbi dos Palmares, localizada no bairro do Clima Bom, criou um projeto pedagógico para ensinar os alunos da instituição sobre a importância de cuidar da natureza, cultivando árvores frutíferas, hortaliças e plantas medicinais. O projeto criado pelo porteiro José Aguinaldo de Aquino, o Bem, foi batizado de “O Bem, que faz o bem na natureza”.

A ideia surgiu há, aproximadamente, um ano, quando a professora Fátima Batinga pediu ajuda de José Aguinaldo numa aula de Ciências. O porteiro demonstrou ter grande conhecimento a respeito de árvores frutíferas, o que desertou na educadora o interesse de utilizar esses conhecimentos em suas aulas.

José Aguinaldo conta que começou a aprender sobre plantas com a mãe, quando ainda era criança. Ainda menino tomou gosto pelo plantio. Trabalhando na escola desde 2002, o funcionário é atualmente a única pessoa que faz trabalho de jardinagem, cuidando das mais de 11 espécies plantadas no local.  Já foram semeados pelos pátios da unidade pés de acerola, manga, pitanga, jabuticaba, romã e uma horta com legumes e hortaliças.

“Eu comecei a gostar de plantas porque a minha mãe plantava e cultivava elas comigo. Em 2002 quando eu vim para a escola, nada disso aqui existia”, disse José Aguinaldo, que se orgulha de ter plantado todas as plantas frutíferas existentes no local. Segundo ele, plantas frutíferas de pequeno porte, como acerola, pitanga, entre outras, não exigem muito trabalho para o cultivo.

Segundo a professora Fátima Batinga, investir no projeto foi uma forma da escola valorizar e demonstrar reconhecimento pelo funcionário José Aguinaldo. “Durante uma aula de ciências sobre frutinhas vermelhas, chamei  o José Aguinaldo para ajudar, mostrando um pé de pitanga que existia perto da janela. Ele demonstrou conhecer bastante sobre plantas e frutas”, disse.

 

Aos poucos, o projeto que começou como uma parceria de Fátima cm Aguinaldo começou a receber a adesão de outros professores, como Jacleane Barbosa, que aderiu ao projeto por reconhecer a validade de ensinar às crianças sobre a importância das plantas, inclusive mostrando a elas como fazer o cultivo, acompanhando desde a semeadura até a colheita das frutas. Ela está feliz com a oportunidade de participar do projeto, que conscientiza e ensina ao mesmo tempo.

“Acredito que as crianças ficam mais conscientes sobre o poder das plantas, como para a cura de doenças, por exemplo. Assim elas podem também conscientizar os seus pais a respeito das propriedades medicinais das plantas”, disse a educadora. No projeto, as crianças também aprendem sobre o valor nutricional das frutas, verduras e legumes e sobre a importância de se consumir esses alimentos oferecidos pela natureza.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados