Equipe de fauna intensifica ações da fiscalização integrada do São Francisco

Durante atividades, duas águias chilenas foram resgatadas do cativeiro e encaminhadas para o Parque dos Falcões, no município de Itabaiana-SE

Por | Edição do dia 28 de novembro de 2017
Categoria: Meio Ambiente, Notícias | Tags: ,,


Ações de fiscalização integrada do São Francisco seguem até o dia 1º de dezembro nas regiões do Agreste, Alto Sertão e da Bacia do São FranciscoNos últimos três dias da operação integrada do São Francisco, que está sendo feita pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), foram resgatados mais de cem animais silvestres que estavam sendo mantidos em cativeiro ou comercializados em feiras livres.

Na última segunda-feira (27) a equipe de fauna esteve no município de Poço das Trincheiras, onde constatou um fato impressionante: dois espécimes de águia chilena estavam sendo mantidos em cativeiro, numa residência, há cinco anos.

O autor da infração confirmou que sabia onde havia um ninho das águias e retirou os animais ainda filhotes, levando-os para sua casa. Além das águias, o infrator mantinha, ainda, outras aves em cativeiro, de forma irregular: galo de campina, asa branca e extravagante.

O responsável foi autuado em 4 mil reais e os animais apreendidos. As duas águias foram encaminhadas para o Parque dos Falcões, no município de Itabaiana SE, e as demais aves foram levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) que fica localizado no Ibama, em Maceió.

Durante o fim de semana as equipes de fauna da fiscalização integrada do São Francisco estiveram em outras duas cidades alagoanas.

No município de São José da Tapera foram apreendidos diversos pássaros: papa-capins, extravagantes e caboclinhos, além de um macaco que estava em cativeiro há mais de 10 anos.

Já em Santana do Ipanema a operação aconteceu numa feira livre, denunciada pelo comércio irregular de animais silvestres. Os técnicos constataram a intensa movimentação. Os responsáveis pela comercialização de alguns desses animais foram identificados, autuados e detidos pelo BPA.

Foram resgatados dessa feira livre um total de 105 animais, entre passeriformes e psitacídeos, com destaque para a espécie papa-capim, que totalizou 65 animais só dessa espécie.

Entre as demais tinha: tuim, periquito da caatinga, galo de campina, tizio, extravagante, caboclinho e um pintassilgo-do-nordeste, espécie que está ameaçada.

Todos os animais foram encaminhados para o Cetas, onde já foi realizado um trabalho inicial de triagem e avaliação, para que seja iniciado o processo de reabilitação que irá possibilitar, futuramente, a reintrodução desses animais no bioma de ocorrência de cada espécie.

Ações da fiscalização integrada do São Francisco seguem até o dia 1º de dezembro nas regiões do Agreste, Alto Sertão e da Bacia do São Francisco

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados