Empresas alagoanas chegam à semifinal do Prêmio Nacional de Inovação

Estado foi o único do Norte e Nordeste com representantes nessa etapa do prêmio

Empresas alagoanas chegam à semifinal do Prêmio Nacional de Inovação

Estado foi o único do Norte e Nordeste com representantes nessa etapa do prêmio

Por | Edição do dia 11 de abril de 2017
Categoria: Notícias, Tecnologia | Tags: ,,,,,,,


Criado para incentivar e reconhecer os esforços bem-sucedidos de inovação e gestão da inovação nas organizações que atuam no Brasil, o Prêmio Nacional de Inovação (PNI) contará, no seu ciclo 2017, com empresas alagoanas em sua semifinal. São elas: Plus Agência Digital, Expand Soluções, ambas de Maceió, e Destak Magazine, de Marechal Deodoro. Elas também foram as únicas das regiões Norte e Nordeste a serem selecionadas para a etapa semifinal, que consiste em receber visitas para avaliação presencial.

Para chegar às semifinais, as três empresas alagoanas passaram pelas etapas de inscrição e autoavaliação até chegar à validação virtual. Além desse trio, chegaram às semifinais: cinco empresas de São Paulo, três do Rio Grande do Sul, duas de Minas Gerais, uma do Paraná, uma de Santa Catarina e outra do Distrito Federal.

O PNI conta com quatro modalidades, dividindo as empresas conforme o porte, a renda bruta e o setor de atuação. Além disso, o prêmio é concedido às categorias de Gestão da Inovação e Inovação (organizacional, de produtos, em processos ou em marketing).

Tiago Nogueira, diretor executivo da Plus Agência Digital, empresa que, em 2015, ganhou a etapa estadual do Prêmio MPE Brasil, na categoria Serviços de Tecnologia da Informação (TI), sendo contemplada, também, na categoria Destaque de Inovação, comemora a chegada nas semifinais do Prêmio Nacional de Inovação. A Plus participa na Modalidade 1, categoria Gestão da Inovação.

“Essa conquista é fruto de um trabalho iniciado em 2014, quando vencemos o Edital Tecnova de Inovação, por meio da Fapeal, e recebemos várias consultorias do Sebrae, entre elas, as do Programa de Agentes Locais de Inovação (ALI). Abrimos os olhos e percebemos que era necessário melhorar aspectos da gestão da empresa com o foco na inovação. Agora, precisamos manter o trabalho e sempre revisar os procedimentos, reforçando o que já foi abordado nas consultorias para chegarmos na última etapa”, frisou Tiago.

De acordo com Fábio Rosa, gerente adjunto da Unidade de Relacionamento Empresarial (URE) do Sebrae em Alagoas, ter três empresas alagoanas entre as semifinalistas do PNI – únicas do Norte/Nordeste – é de extrema importância para o estado, já que elas disputarão com concorrentes advindos de estados com tradição em inovação e ecossistemas consolidados, mostrando que o trabalho da instituição junto às empresas locais está no caminho certo.

Além disso, o gerente adjunto acredita que o feito pode ser uma forma de incentivar outras empresas do estado a disputarem o prêmio, como forma de aprendizado, e até de ganharem, como foi o caso da Central das Impressoras, vencedora do ciclo anterior.

“Isso representa um importante incentivo às outras empresas que desejam aumentar sua competitividade por meio da inovação, mostrando que temos uma equipe de profissionais comprometidos com a alavancagem das nossas empresas. Esse resultado tem uma importância muito grande, pois demonstra a continuidade e a consolidação de um trabalho persistente. Quando a Central das Impressoras ganhou o prêmio no ciclo anterior foi maravilhoso. Isso demonstra que nosso modelo de trabalho é aplicável e replicável. É a grande prova de que as sementes plantadas frutificam”, concluiu Fábio Rosa.

As visitas dos avaliadores do PNI serão realizadas nas empresas alagoanas entre os dias 19 e 26 de abril. As finalistas serão conhecidas após o dia 15 de maio, e a premiação será feita durante o 7º Congresso de Inovação na Indústria, no dia 26 de junho, em São Paulo.

Sobre o Prêmio

O Prêmio Nacional de Inovação é uma iniciativa do Sebrae e da Confederação Nacional da Indústria (CNI) por meio da Mobilização Empresarial da Inovação (MEI), em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), visando estabelecer um processo de autodiagnóstico capaz de permitir a melhoria de desempenho de inovação das organizações e estabelecer uma base de conhecimento a respeito dos diferentes níveis de gestão da inovação dos diversos setores e perfis de organizações.

A iniciativa ainda conta com o apoio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Movimento Brasil Competitivo (MBC), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados