Empresário acusado de estrupar enteadas tem pedido de Habeas Corpus negado

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) votou por 3×1 em denegar o pedido de Habeas Corpus

Por Redação | Edição do dia 14 de outubro de 2020
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,


Foto: Reprodução

O pedido de Habeas Corpus (HC) da defesa do empresário Marcelo Neves, acusado de estupro de vulnerável em Maceió, foi negado na manhã desta quarta-feira, 14, pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL). Marcelo foi detido em julho deste ano após pedido de prisão requerido pelo Ministério Público de Alagoas (MPAL), ser acatado pela Justiça.

Por três votos a um, o pedido de Habeas Corpus foi negado na manhã de hoje. De acordo com o processo, apenas o desembargador Washington Luiz votou favorável ao pedido de HC. Os demais componentes da Câmara Criminal, os desembargadores Sebastião Costa, João Luiz Lessa e o desembargador e relator do caso, José Carlos Malta, votaram pela negação do pedido da defesa do acusado.

O julgamento do pedido havia sido interrompido em sessão virtual extraordinária realizada no último dia 17 de setembro, após pedido de vista do desembargador Washington Luiz. E, nesta manhã, o julgamento voltou a ser realizado.

Em comunicado à imprensa, a ex-esposa de Marcelo Neves e mãe das vítimas, que não terá o nome revelado nesta reportagem, classificou o resultado do julgamento de hoje como uma vitória.

“Aconteceu na manhã de hoje o julgamento do HC do Marcelo Neves e a votação terminou em 3×1 para mantê-lo preso. A cada dia alimentamos mais a nossa gratidão a Deus e a nossa esperança em dias melhores com ajuda da justiça brasileira. São milhares de vítimas que se encorajam a denunciar e brigar por justiça e agora baseados em decisões como essa retomam cada vez mais a esperança em dias melhores.”, contou.

Ela também relembrou que a data do julgamento do acusado será no dia 2 de dezembro deste ano e destacou que espera que, nesse julgamento, o acusado seja punido pelas acusações.

Relembre o caso

No dia 16 de julho deste ano, o empresário Marcelo Neves foi preso pela acusação de estupro de vulnerável contra duas enteadas, que na época dos abusos tinham 6 e 9 anos. Ele ainda é acusado de agredir física e psicologicamente um terceiro enteado. Quando foi preso, Marcelo já fazia uso de tornozeleira eletrônica por violência doméstica. Ele também é acusado de assédio sexual contra quatro mulheres, que chegaram a denunciar o caso na polícia.

Ele foi preso após mandado de prisão ser expedido pela 14ª Vara Criminal da Capital, que acatou a denúncia do MPAL.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados