Em vídeo, mulher desmente versão de assédio sexual por parte do prefeito de Palmeira dos Índios

Por Assessoria | Edição do dia 24 de agosto de 2020
Categoria: Notícias, Regionais


O prefeito de Palmeira dos Índios, quarta maior cidade de Alagoas, já foi alvo de diferentes denúncias ao longo de sua gestão. Com habilidade, Júlio Cezar (PSB) conseguiu driblar, num estilo muito peculiar, a maioria das crises. Nas últimas semanas o gestor vem sendo acusado de assédio moral e “sexual” por duas mulheres, a advogada, Margareth Alves da Costa e na tarde de hoje (24), a ex-servidora, Luciene Oliveira, todas ao portal 7 Segundos.

Luciene em vídeo divulgado nas redes sociais, desmentiu o fato. “Tivemos desentendimentos profissionais, mas nunca existiu assédio. Num momento infeliz fiz um áudio e isso não aconteceu e não existe. Peço desculpas ao prefeito e toda a família. Hoje fui abordada por uma publicação da qual eu não autorizei e que não condiz. Me ligaram e não autorizei publicação nenhuma”, disse.

Procurado pela reportagem do Estadão Alagoas, o prefeito Júlio Cezar, se diz vítima de armação política. “Está claro que o portal 7 Segundos direcionado politicamente, usou Luciene Oliveira para me atacar através do blogueiro, Berg Moraes, que já vem me atacando moralmente há dias. As providências jurídicas serão tomadas. Lamento que meus opositores e opositoras se utilizem da minha dor para tentar se promoverem com o objetivo de atacar minha imagem e fragilizar a gestão para tomar a Prefeitura de Palmeira “custe o que custar”, pontuou.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados