‘Em nome da Cor’ entra em cartaz na Casa do Patrimônio, no Jaraguá

Exposição de pinturas Naif do artista plástico Max Almeida é inaugurada na noite desta quarta-feira (5) e fica em exibição até 6 janeiro na sede do IPHAN, em Maceió

‘Em nome da Cor’ entra em cartaz na Casa do Patrimônio, no Jaraguá

Exposição de pinturas Naif do artista plástico Max Almeida é inaugurada na noite desta quarta-feira (5) e fica em exibição até 6 janeiro na sede do IPHAN, em Maceió

Por | Edição do dia 4 de dezembro de 2018
Categoria: Agenda Cultural, Diversão | Tags: ,,,


IMG-20181118-WA0008

Na noite desta quarta-feira (5) estreia em Maceió a exposição ‘Em nome da Cor’, do artista plástico Max Almeida. A mostra, que fica em exibição até 6 de janeiro de 2019, está exposta no hall principal da Casa do Patrimônio, que funciona na sede do IPHAN Alagoas, no bairro de Jaraguá.

Construída a partir do conceito da arte Naif, produção que envolve técnica e linguagem simples que é aperfeiçoada pela prática e observação do artista, ‘Em nome da Cor’ apresenta para o público um conjunto de pinturas em cores fortes e vibrantes que fazem narrativas de cenas e personagens que habitam o imaginário popular brasileiro.

“Trago para as telas algumas das minhas experiências e memórias. Lá estão passagens e práticas religiosas que presenciei ao longo da vida. Entre as coisas retratadas estão as imagens dos santos que pertenciam a minha mãe e as igrejas que frequentávamos, assim como, pintei folguedos e personagens que considero importantes para a cultura e a memória popular, a exemplo do Bispo do Rosário, da Miss Paripueira e até mesmo a psicanalista Nise da Silveira e a ícone do designer de moda Iris Apfel”, relata Max Almeida.

A exposição ‘Em nome da cor’, que é a primeira mostra individual de Max Almeida, e que conta com a curadoria de Helena Vasconcelos e o apoio cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), faz uma homenagem a artista Naif alagoana Tânia de Maya Pedrosa, convidada de honra que estará presente na abertura da mostra.

 Max Almeida

Natural de Maceió, o advogado alagoano Max Ramires de Almeida, que nasceu em 15 de maio de 1959, é artista plástico, pintor e escultor que faz uso de materiais diversos – convencionais e reciclados – em suas produções artísticas. Apreciado da arte desde a infância, ele começou a se dedicar as atividades artísticas a partir de 2015, após ser estimulado ao ajudar a filha em um trabalho escolar que fazia uso das técnicas de pintura e confecção de escultura em papel machê. Assim, ao longo deste processo, o qual dedicou horas de estudos e produções, o artista aperfeiçoou técnicas e estabeleceu uma linguagem própria que o levou a receber convites para participar de importantes eventos artísticos do cenário nacional.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados