Em 1 ano, número de máquinas de cartão cresce 32% em Alagoas, diz BC

O estado é oitavo do País com o menor número destes aparelhos, de acordo com a instituição.

Por Assessoria | Edição do dia 6 de setembro de 2020
Categoria: Notícias, Regionais


A quantidade de máquinas de cartão cresceu 32% em Alagoas no ano passado, em comparação com 2018, de acordo com o Banco Central (BC). Os dados foram divulgados nessa semana, quando foram apresentadas as Estatísticas de Pagamentos de Varejo e de Cartões no Brasil. Os números mostram que existiam 92.882 aparelhos destes em Alagoas em 2019, 22.558 a mais do que as 70.324 registradas em 2018.

Todavia, Alagoas é o oitavo estado do País com o menor número destes aparelhos. No Nordeste, apenas Sergipe e Piauí contam com menos máquinas que Alagoas. No entanto, nestes estados o aumento aferido em 2019 foi maior do que o registrado em Alagoas. No Piauí o número de máquinas cresceu 38% e em Sergipe (49%).

Considerando a série histórica que se iniciou em 2010, o número de máquinas de cartão registrado em Alagoas cresceu 181,6%, saindo de 32.974 aparelhos em 2010 para 92.882, um saldo de 59.908 novas máquinas. O estado brasileiro com o maior número destes aparelhos é São Paulo, com 3,5 milhões de unidades ativas. Já Roraima é o que registra o menor número, 14.914.

As máquinas de cartão, popularmente chamadas de “maquininhas”, se popularizaram entre os micro e pequenos empresários devido a possibilidade de fazer vendas por meio de cartões de crédito e débitos. Modelos que usam tecnologia sem fio caíram nos gostos dos comerciantes dos mais variados segmentos.

De acordo com o Banco Central, no fim do ano passado havia 123 milhões de cartões de crédito e 132 milhões de cartões de débito ativos no País. Os números representam aumento de 18% e de 14%, respectivamente, em relação a 2018.

Usando a mesma base de comparação, houve crescimento de 33% no número de transações com cartões de crédito e de 20% com os de débito. Segundo o BC, o percentual de transações não presenciais com cartões, tanto de débito quanto de crédito, continua aumentando e representa 1,6% do volume de transações com débito e 24,3% das operações com crédito.

Em relação às taxas pagas pelos lojistas, para o cartão de crédito, a taxa de desconto (cobrada a cada transação realizada na máquina de cartão) média reduziu-se de 2,54% no primeiro trimestre de 2018 para 2,30% no quatro trimestre de 2019, enquanto a tarifa de intercâmbio (percentual da taxa de desconto paga ao banco emissor do cartão) média manteve-se  praticamente estável (de 1,62% no primeiro trimestre de 2018 para 1,65% no quatro trimestre de 2019).

De acordo com o BC, para o cartão de débito, a tarifa de intercâmbio média reduziu-se de 0,81% para 0,55%, permitindo a redução da taxa de desconto média de 1,45% para 1,21% no período, queda proporcionalmente superior à verificada para o cartão de crédito.

Internet Banking

Segundo o Banco Central, as transações por internet banking e mobile banking seguem em tendência de alta, com aumento de 4% e de 17%, respectivamente, em relação a 2018, e corresponderam a 76% do total de transações realizadas em 2019. O número de terminais de autoatendimento em operação, por sua vez, reduziu-se em cerca de 3%, encerrando 2019 em 171.284 termina.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados