Educação para a Justiça ganha prêmio de Inovação

Educação para a Justiça ganha prêmio de Inovação

Por Alyshia Gomes | Edição do dia 21 de março de 2021
Categoria: Opiniões | Tags: ,,,,,,


Esta não é a primeira vez que a coluna “Estudar Lá Fora” traz informações sobre a iniciativa “Education for Justice (E4J)”. Venho divulgando informações sobre a referida iniciativa por compreender a importância dos temas tratados, a riqueza do material disponibilizado, e seu caráter inovador. 

Para quem não a conhece ainda, é importante saber, de início, que ela surge com a adoção da Declaração de Doha no 13º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, realizado no Catar em 2015.  Com o endosso pela Assembleia Geral das Nações Unidas, o próximo passo seria sua implementação.

A responsabilidade foi dada ao Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) que, juntamente com  o apoio financeiro do Estado do Catar, lançou um “Programa Global com o objetivo de ajudar os países a alcançar um impacto positivo e sustentável na prevenção do crime, justiça criminal, corrupção prevenção e Estado de direito”.

O programa, com duração prevista de quatro anos, concentra-se em quatro eixos, dentre os quais a iniciativa E4J. Com o objetivo de apoiar a integração da prevenção ao crime e do Estado de Direito em todos os níveis de educação, a iniciativa contou com a parceria de outros atores como, por exemplo, UNESCO, na elaboração de materiais direcionados para os três ciclos da educação. 

A iniciativa acaba de ser reconhecida pelo Secretário-Geral António Guterres, que concedeu o 2020 Secretary-General Award na categoria “Inovação”.) Os vencedores afirmaram que “a responsabilidade de preparar a próxima geração para se tornarem cidadãos, formuladores de políticas e líderes realizados de amanhã é algo que a iniciativa Educação para a Justiça (E4J) do UNODC leva muito a sério.”

O site do UNODC apresenta Educação para a Justiça (E4J)  como uma iniciativa que “visa prevenir o crime e promover uma cultura de legalidade por meio de atividades educacionais destinadas aos níveis de ensino primário, secundário e terciário ou superior. Essas atividades ajudam os educadores a ensinar a próxima geração a entender e resolver melhor os problemas que podem prejudicar o Estado de Direito e incentivar os estudantes a participar ativamente em suas comunidades e futuras profissões.”

 

ACOMPANHE AS INFORMAÇÕES SOBRE BOLSAS DE ESTUDO E OUTRAS OPORTUNIDADES  NO JORNAL “O DIA ALAGOAS” E NO SITE ‘O DIA MAIS“.

 

*** Alyshia Gomes escreve sobre Educação Internacional, Educação Global e temas correlacionados no jornal “O Dia Alagoas” e no site “O Dia Mais”. Dúvidas, comentários e sugestões, entre em contato através do email alyshiagomes.ri@gmail.com.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados