É difícil mensurar a quantidade de drogas que circula pelo Brasil, diz PRF

Por | Edição do dia 4 de setembro de 2018
Categoria: Brasil, Notícias | Tags:


O diretor geral da Polícia Rodoviária Federal, Renato Dias, disse, nesta terça-feira (4/9), durante o evento Correio Debate – 10 medidas contra o mercado ilegal: os três poderes unidos no combate ao crime organizado, que mesmo com a apreensão frequente de drogas pelas autoridades, é difícil mensurar a quantidade do produto que circula pelo Brasil.
“Em 2016, a PRF apreendeu 216 toneladas de maconha. Mas ainda assim a gente não sabe mensurar o quanto é isso. 5%? 10%? É impressionante a quantidade de drogas que entram pelas fronteiras e passam pelo país para alimentar o mercado paralelo”, ressalta.

Para Dias, uma maneira de tentar reverter o cenário é investir na ampliação de postos da PRF pelo país e no fomento às tecnologias para atuarem no combate ao contrabando, ao mercado ilegal de armas e ao tráfico de drogas.
“A PRF tem buscado pensar fora da caixa e traçar soluções que transcendem a finalidade interna do órgão. Há mais de quatro anos, a PRF investiu no Alerta Brasil antes de investir em tecnologia. À época,  eram 10 abordagens para uma ocorrência. Depoi caiu de 3 para 1”, finaliza.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados