Duas pessoas são assassinadas em um intervalo de oito horas

As duas vítimas foram mortas por disparos de arma de fogo

Duas pessoas são assassinadas em um intervalo de oito horas

As duas vítimas foram mortas por disparos de arma de fogo

Por Thatyana Ferreira - estagiária sob supervisão | Edição do dia 2 de maio de 2021
Categoria: Alagoas, Polícia | Tags: ,


Duas pessoas foram assassinadas, por disparos de arma de fogo, durante a manhã e a noite deste sábado (1) em Alagoas. Os crimes aconteceram num intervalo de oito horas nas cidades de Campo Grande e São Sebastião. Ninguém foi preso até o momento e as motivações são desconhecidas.

Foto: Ilustração

O primeiro caso foi registrado por volta das 11h e 35min no Centro do município de São Sebastião. A Polícia Militar foi acionada pelo padrasto da vítima que relatou a tentativa de homicídio, mas quando os militares chegaram ao local encontraram a vítima, um homem de 22 anos, já sem vida. 

De acordo com populares, a vítima foi surpreendida por dois suspeitos que efetuaram vários disparos de arma de fogo contra ele e depois fugiram em uma motocicleta. Não há informações sobre a motivação do crime e os suspeitos seguem foragidos.

Já o segundo homicídio foi registrado na Zona Rural do estado de Alagoas, em São Sebastião, por volta das 20h. A vítima, uma mulher de 31 anos cuja identidade não foi divulgada, foi morta dentro da própria casa por um homem desconhecido.

A guarnição motorizada do Centro Integrado de Segurança Pública de São Sebastião, que pertencente ao 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM), foi acionada por moradores da região que escutaram os tiros. Chegando na casa da vítima os policiais já a encontraram sem vida. A filha da mulher, uma criança de onze anos, também estava na casa, junto com um homem que afirmou ser o padrinho da criança. 

Quando a filha da vítima negou conhecer o homem, ele fugiu do local e não foi preso até o momento, segundo a polícia ele é o suspeito de cometer o crime. O conselho tutelar da cidade foi acionado para acolher provisoriamente a criança.

Peritos do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística também estiveram nos municípios para que os procedimentos em relação aos corpos fossem realizados. Como ninguém foi preso até o momento, os casos devem seguir para investigação das autoridades competentes. 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados