Dois mil usuários precisam buscar exames no PAM Salgadinho

Dados se referem ao período de 1º de janeiro a 17 de julho

Por Assessoria | Edição do dia 12 de agosto de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags:


Pei Fon / Secom Maceió

O Bloco L do PAM Salgadinho, localizado no bairro do Centro, é um dos locais onde que a população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Maceió pode ter acesso a exames de imagem, como ecocardiograma, Raio-x, mamografia e ultrassonografia. Apenas nesta unidade, quase duas mil pessoas realizaram algum procedimento, mas não buscaram os resultados destes exames.

Os dados analisados pela coordenação do Bloco vão de 1º de janeiro a 17 de julho. Neste período foram feitos 6.702 raio-x, 874 mamografias, 1.789 tomografias, 4.863 eletrocardiogramas, 92 Monitorizações Ambulatoriais da Pressão Arterial (MAPAs), 683 ecocardiogramas e 3.432 ultrassonografias, totalizando 18.435 procedimentos.

Destes, 948 raio-x, 171 mamografias, 159 tomografias, 22 MAPAs, 135 ecocardiograma, 555 ultrassonografias, ou seja, 1990 usuários não buscaram o resultado de seus exames. Isto gera prejuízo para a SMS, com o desperdício de filmes, tintas e papéis, e para o usuário, que com a falta do resultado não tem o tratamento adequado orientado pelo profissional solicitante.

“Isso prejudica o paciente tanto pelo resultado sugestivo de alguma patologia, como pelo negativo sugerindo continuar investigando sobre sua doença”, explica o coordenador do Bloco, Anderson Cassimiro.

Todos os laudos de exames podem ser obtidos pelo www.laudosemcasa.com, mas apenas o eletrocardiograma pode ser emitido e levado ao médico solicitante, já que os procedimentos de imagens que requerem películas só podem ser retirados em uma unidade especializada.

“É importante a conscientização de cada um sobre sua responsabilidade enquanto paciente, pois na realidade a saúde que está em evidência é a dele. E, em seguida, o prejuízo econômico para o Município, como também o uso de um exame que vai fazer falta a outro usuário que está na lista de espera”, pontua o coordenador.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados