Dia do Trabalhador Rural: Emater assiste quase 35 mil agricultores indiretamente

De maneira direta, são mais de 5 mil produtores atendidos pelo Instituto

Dia do Trabalhador Rural: Emater assiste quase 35 mil agricultores indiretamente

De maneira direta, são mais de 5 mil produtores atendidos pelo Instituto

Por Assessoria | Edição do dia 25 de maio de 2021
Categoria: Alagoas | Tags: ,,


Foto: Divulgação

Após quase 10 anos de sua recriação, o Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater) atende hoje, de forma direta, 5.040 agricultores familiares e, indiretamente, 35 mil, por meio de demandas espontâneas e ações pontuais, com acessibilidade às Políticas Públicas.

Dentre essas, estão a Declaração de Aptidão ao PRONAF (DAP), Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Garantia Safra e o mais novo projeto Programa de Distribuição de Sementes do Estado de Alagoas.

O público assistido diretamente pela Emater e seus projetos são constituídos por agricultores familiares, povos tradicionais (indígenas e quilombolas) e assentados do Crédito Fundiário do Estado de Alagoas e também como mulheres, jovens e pescadores artesanais.

“Nós temos o foco em fortalecer a agricultura familiar. Para que isso aconteça, essas pessoas recebem acesso aos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural Pública, de maneira gratuita, de qualidade e em quantidade suficiente”, ressaltou o presidente João Paulo.

Os serviços prestados pelo Instituto ajudam na renda do produtor. Como é o caso do agricultor familiar Carlos Célio Cavalcante. Residente do Povoado Camadanta, em Junqueiro, Agreste de Alagoas, ele teve um aumento do seu rendimento anual em quase 40% após receber auxílio da Emater.

Graças à assistência técnica, Carlos realizou a mudança da cana de açúcar para outras culturas, o que fez a renda por ano dele ir de R$ 95 mil para R$ 130 mil. Hoje, com uma área de 54 hectares, ele cultiva mandioca tipo indústria, de mesa, abacaxi, milho e pecuária bovina de corte.

A agricultora Eliane Ribeiro Lima, do povoado Porto Velho, em Murici, é outro exemplo de como os serviços oferecidos pelo Instituto impactam de maneira positiva nas finanças e na vida desses produtores. Em dois anos, ela teve um aumento de 50% em sua renda mensal. “A Emater mudou muito a minha vida. Antigamente, entregava meus produtos à uma associação, que comprava bem barato e vendia por um valor maior. Hoje, vendo meu produto, recebo no meu cartão. É muito melhor”.

Em 2019 e 2020, ela foi selecionada pela chamada pública do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), arrecadando cerca de R$ 20 mil. Hoje, a base da renda familiar dela é a agricultura, que passou de um faturamento mensal de R$ 2 mil em 2018, para R$ 3 mil no ano passado.

A Emater segue atendendo 83 municípios de Alagoas, atuando nas regiões do Agreste (escritórios regionais I e II), Médio e Alto Sertão, Baixo São Francisco, Metropolitana e Mata Alagoana.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados