Dia das Crianças: confira pesquisa de preços de presentes no comércio

Devido à crise econômica , as expectativas do comércio para a ocasião estão menos otimistas

Por | Edição do dia 6 de outubro de 2015
Categoria: Artigos, Economia, Notícias | Tags: ,,


Dia das crianças

Foto: Agência Alagoas

Presentear as crianças, neste ano, pode sair um pouco mais caro. A constatação é da Secretaria de Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), que, entre os dias 21 e 25 de setembro, por meio da Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (Sinc), realizou coletas de preços dos produtos mais procurados no período que antecede o Dia das Crianças. A análise foi feita em comparação aos mesmos produtos e período do ano passado.
Conforme o levantamento, os brinquedos são os itens mais demandados, seguidos por produtos de vestuário e calçados. O supervisor de estudos e análises da Seplag, Gilvan Sinésio, explica que alguns produtos também tiveram reduções.

“As bonecas, por exemplo, por conta dos custos de fabricação e da alta do dólar, tiveram um acréscimo de 7,84% em seus preços. Por outro lado, produtos como laptops e bolas tiveram reduções de 6,92% e 6,68%, respectivamente”, disse.

Ainda segundo a pesquisa, o grupo de vestuário apresentou um aumento em quase todos os itens, com destaque para as calças femininas (7,48%) e masculinas (6,61%). O item boné, no entanto, variou negativamente em 0,33%.
Já em relação aos itens que compõem o grupo de calçados, é possível observar uma elevação em todos. Os sapatos masculinos, por exemplo, tiveram alta de 10,16%, seguido das sandálias femininas, com 5,14%.

Em geral, a data é a quarta ocasião mais importante para o comércio durante o ano, mas, em 2015, devido à crise econômica que o país está enfrentando, as expectativas do comércio para a ocasião estão menos otimistas. A Confederação Nacional do Comércio (CNC) estima que a data deva registrar o pior resultado dos últimos 12 anos, com uma queda real de 2,8% nas vendas.

“No momento, estamos inseridos em um panorama de instabilidade econômica. Deste modo, é preciso que os consumidores tenham cautela nos gastos, evitando o uso do cartão de crédito e do cheque especial. O importante é que os pais procurem fazer pesquisas de preços. Muitas vezes, os lojistas acabam realizando promoções interessantes”, finaliza Sinésio.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados