Descubra a frequência que se deve trocar a esponja de cozinha

A esponja deve ser trocada com mais frequência do que se imagina

Por | Edição do dia 21 de janeiro de 2019
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,,,


Descubra a frequência que se deve trocar a esponja de cozinhabiomédico Roberto Martins, também conhecido como Dr. Bactéria, responde em declarações à revista VEJA São Paulo: “A mesma esponja pode ser usada até uma semana, desde que seja limpa de forma correta. Esse cuidado é necessário porque os itens de cozinha são locais altamente propícios à proliferação de micro-organismos, como bactérias e fungos”.

O especialista continua: “Existem duas formas de manter uma esponja limpa. A primeira consiste em colocar o objeto já limpo com sabão em água fervida por um tempo máximo de cinco minutos. Depois, é só retirar, torcer e guardar num local seco” explica o especialista.

A segunda maneira é semelhante. De acordo com o Dr. Bactéria basta lavar a esponja e colocá-la, ainda úmida e envolta em papel-toalha, dentro do micro-ondas por 60 segundos. Não se esqueça de abrir com cuidado, porque o material estará muito quente.

Depois de limpa, a esponja deve ser sempre mantida em local seco.

Alternativa ecológica

As esponjas são feitas a partir de poliuretano, um ingrediente à base de petróleo que demora séculos para se degradar no ambiente. Por durarem tão pouco tempo e não serem recicláveis, elas se tornaram verdadeiras vilãs do meio ambiente.

Existem alternativas para substituir as esponjas convencionais por materiais mais sustentáveis e duráveis. Confira as opções:

A esponja vegetal muito usada no banho pode ser usada também para lavar louça. Proveniente da planta Luffa, esta esponja também tem um tempo de utilização muito maior do que as esponjas convencionais. Após o uso, deixe-a sempre secar ao sol para evitar a proliferação de bactérias.

Outra opção é a esponja de algodão reciclado, que pode ser lavada à mão ou na máquina de lavar e secada ao sol.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados