Deputado Davi Maia, coordenador da campanha de JHC, é suspeito de rachadinha na ALE

Deputado Davi Maia, coordenador da campanha de JHC, é suspeito de rachadinha na ALE

Por Redação* | Edição do dia 26 de novembro de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,


Foto: Tribuna Hoje

O deputado estadual Davi Maia estaria envolvido em um esquema de “rachadinha” com os salário dos servidores de seu gabinete na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), segundo denúncia do jornal Tribuna, publicada nesta quinta-feira, 26. Com a ajuda de uma secretária parlamentar e do seu irmão, Davi Maia comandaria o esquema. O jornal Tribuna teve acesso a diálogos mantidos pelo aplicativo Whatsapp que provariam a existência do esquema criminoso.

Nas conversas, Claúdia Marques Freire, secretária parlamentar de Davi Maia, aparece combinando a devolução de parte dos salários com os servidores. Ela chega a lembrar o número da conta da Caixa Econômica na qual o servidor deve depositar a quantia e envia uma imagem do cartão do banco para que o funcionário possa conferir os dados.

Ao demonstrar preocupação com o sigilo da operação, Claúdia chega a alertar o servidor sobre o local de depósito. “Boa tarde. Oiã, faz o depósito na loteria visse. Pq não identifica” [a reportagem reproduz a grafia original das mensagens]. (Veja a ilustração das conversas ao final da matéria)

A secretária demonstra a mesma preocupação em outras conversas. “Bom dia. se vc puder fazer via lotérica eu agradeço”, fala Claúdia Marques. Do outro lado um servidor responde: “Vou tentar. Se conseguir, aviso, tá?”. A secretária em seguida diz: “Ok, obrigada. Era isso viu que queria acertar contigo”. O depósito nas lotéricas não deixaria rastros das movimentações bancárias.

Em outra conversa, a secretária orienta uma servidora a deixar o valor, em espécie, no escritório de Maia após o saque. “Deixa dentro da gaveta que segunda eu estarei no terra”, diz a secretária numa referência ao Edifício Terra Brasilis, na praia da Avenida, onde está localizado o escritório do deputado estadual.

Após a realização das cobranças e orientações aos servidores feitas por Claúdia Marques, Marcelo Maia, irmão de Davi, atuaria no esquema através da entrega de todo o valor recolhido ao deputado estadual, fechando assim o esquema da “rachadinha”.

Em outro diálogo apresentado pelo jornal Tribuna, Claúdia transparece a rigorosidade do esquema.“Meu lindo, o salário já tá na conta desde ontem, as meninas já trouxeram e só falta você”, reclama a secretária para um funcionário que atrasou a devolução da parte de seu rendimento. “Quero isso logo que Marcelinho vem já aqui no gabinete p pegar”, diz ela numa referência ao gabinete de Davi Maia na ALE. O servidor responde: “Oi Cau, assim que eu estiver indo p a ALE eu vou logo na caixa da praça sacar e levo”. “Caixa”, nesse caso, é a agência da Caixa Econômica da Praça D. Pedro II, ao lado da sede da Assembleia.

Em mais um diálogo, Claúdia Marques pergunta a um servidor: “Vc tirou o negócio???”. Ao dizer “Negócio” ela se refere ao dinheiro. “Tirei ainda não. Quer que eu vá agora? Posso tirar 1,5”, responde o funcionário numa referência ao valor de R$ 1,5 mil a ser devolvido. “Pego tudo amanhã, visse”, reforça a secretária.

As conversas que o jornal teve acesso ocorreram entre dezembro de 2019 e julho deste ano. Os diálogos mostram que o esquema funciona de forma sistematizada e organizado.

Foto: Tribuna Hoje

 

*Com jornal Tribunal Hoje/Tribunal Independente.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados