Denúncia de escalação irregular suspende duelo pelas semifinais em SC

Caso envolve defensor do Hercílio Luz, time eliminado pela Chapecoense

Denúncia de escalação irregular suspende duelo pelas semifinais em SC

Caso envolve defensor do Hercílio Luz, time eliminado pela Chapecoense

Por Agência Brasil | Edição do dia 30 de abril de 2021
Categoria: Esportes


A Federação Catarinense de Futebol (FCF) suspendeu o jogo de ida do confronto entre Marcílio Dias e Chapecoense, pelas semifinais do Campeonato Catarinense. A partida seria disputada neste domingo (2), às 16h (horário de Brasília), no estádio Gigantão das Avenidas, em Itajaí (SC).

O motivo é a denúncia de escalação irregular de um jogador do Hercílio Luz, time eliminado pelo Verdão do Oeste nas quartas de final, na derrota por 2 a 1 para o Brusque, em 10 de abril, ainda pela primeira fase do Estadual. Segundo nota da FCF, o defensor Alisson, do Leão do Sul, “não tinha condições legais para atuar na partida” por conta de uma expulsão na decisão da Série B Catarinense de 2020, entre Hercílio e Próspera, em 20 de dezembro.

O julgamento da denúncia será nesta terça-feira (4), de forma on-line, às 19h. Se o Hercílio for condenado, perde três pontos na classificação da primeira fase, o que tiraria o clube de Tubarão (SC) do oitavo lugar e do mata-mata, colocando o Figueirense, nono colocado, no lugar do Leão como adversário da Chapecoense nas quartas.

O Verdão informou, em nota, que se manifestará “em breve […] a respeito da situação e das consequentes mudanças de planejamento para a sequência da competição”. Em publicação no Instagram, o Marcílio Dias afirmou que “aguardará a resolução do caso para ter a confirmação de seu adversário nas semifinais”. Hercílio e Figueirense ainda não se pronunciaram.

A expulsão

Segundo nota da Federação, “como [Hercílio x Próspera] era a final daquela competição [Série B Catarinense], Alisson não cumpriu a suspensão automática”. O jogador aguardou julgamento, que ocorreu no último dia 6. Ele foi condenado a um jogo de afastamento, mas participou da partida seguinte, diante do Brusque, substituindo o atacante Levi aos 38 minutos do segundo tempo.

Na ata do julgamento do atleta, disponibilizada pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC), consta que Alisson foi expulso após o fim da partida contra o Próspera, por conta de palavrões dirigidos ao árbitro Fernando Henrique de Medeiros Miranda. Segundo a súmula, “não foi possível mostrar o cartão [vermelho], pois o mesmo [jogador] correu em direção ao vestiário de sua equipe [Hercílio]”.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados