Davi Filho usou mandato como deputado para beneficiar seus pais com dinheiro público

Davi Filho usou mandato como deputado para beneficiar seus pais com dinheiro público

Por Redação | Edição do dia 29 de outubro de 2020
Categoria: Notícias, Política | Tags: ,,


O deputado estadual e candidato a prefeito de Maceió, Davi Davino Filho (PP), então quarto secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), em 2016, fechou os olhos e manteve seu pai, David Cabral Davino, que atuava, nesse mesmo ano, em seu sétimo mandato como vereador de Maceió, no cargo de Analista Legislativo da ALE.

Como mostra o demonstrativo da Folha de Fechamento Mensal da ALE, até maio de 2016, o pai do deputado recebia uma remuneração de R$ 11.078,00, que ocupava desde 1982, conforme consta no documento.

Folha mensal de fechamento

O mais grave, é que, neste mesmo ano, em dezembro de 2016, o pai do candidato, David Cabral Davino, também recebia como vereador subsídios de R$ 15.031,76, como consta seu contracheque, sob a matrícula 00002070. Essa não foi a única vez que Davi Davino Filho favoreceu seus pais.

Detalhes do salário

Dois anos depois, ainda como deputado, foi o autor de emenda parlamentar, de junho de 2018, quando se envolveu em nova polêmica, desta vez querendo a aprovação de emendas parlamentares vinculadas ao futuro Orçamento do Estado em 2019. Entre elas, chama a atenção uma no valor de R$ 1 milhão para a Fundação Brasil de Apoio ao Idoso (Funbrasil), proposta pelo deputado, entidade fundada por sua mãe, Rose Davino, e que tem seu pai, o vereador Davi Davino, como apoiador.

Em nota, o deputado Davi Davino Filho esclareceu, na época, que o repasse estaria dentro da legalidade, pois nem ele nem seus pais fazem parte da entidade. “O fato dos meus pais terem sido os idealizadores dela, sendo os seus criadores, em nada impede tal procedimento, seja porque sou pessoa distinta dos mesmos, ou pelo fato da pessoa jurídica não se confundir com as pessoas físicas que a integram. Hoje em dia, eles são apenas colaboradores, não mais a representando ou integrando seus quadros sociais”, dizia a nota do parlamentar.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados