Cunhado de 17 anos confessa ter matado Ingrid Raíssa em Rio Largo

Ele é namorado da irmã da vítima, uma jovem de 14 anos que está grávida do suspeito

Cunhado de 17 anos confessa ter matado Ingrid Raíssa em Rio Largo

Ele é namorado da irmã da vítima, uma jovem de 14 anos que está grávida do suspeito

Por Redação | Edição do dia 13 de julho de 2021
Categoria: Alagoas, Polícia | Tags: ,,,,,


Ingrid Raíssa foi achada morta em região de difícil acesso. Foto: Divulgação

Um adolescente de 17 anos, cunhado de Ingrid Raíssa, de 11, confessou ter assassinado a menina. A confissão foi divulgada pela polícia nesta terça (13), menos de um mês após o corpo ter sido encontrado em um local de difícil acesso entre Messias e Rio Largo, na BR-104.

De acordo com a Polícia Civil, os investigadores tinham em mente três suspeitos diferentes, dentre eles um ex-cunhado da vítima e um vizinho, maiores de idade, e o atual cunhado, um menor que teve a identidade preservada. Segundo o delegado Ronilson Medeiros, coordenador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os dois adultos deram suas versões dos acontecimentos do dia 20 de junho, no dia em que a garota desapareceu e as investigações confirmaram os relatos dos suspeitos, que estavam trabalhando em uma fazenda no horário do crime, que ocorreu por volta das 15h.

De acordo com a polícia, o autor do homicídio teria saído com a menina no dia do desaparecimento para comprar ração de passarinho. Segundo o delegado, o adolescente afirmou que não havia o alimento para o animal na loja em que foram e a menina propôs a buscarem no canavial. À policia, o menor ainda disse que no caminho, a menina de 11 anos propôs que ele tivesse relações sexuais com ela e o mesmo teria recusado. Assustado, ele disse que ficou com medo da menina o denunciar por violência sexual e a agrediu.

“Ele -o menor- disse que numa ânsia de fúria pegou a criança pelo pescoço e a empurrou, ao cair a criança bateu a cabeça na pedra”, descreveu o delegado.

Delegado Ronilson Medeiros, coordenador da DHPP. Foto: PCAL

De acordo com a autoridade policial, a investigação prossegue que foi solicitado um laudo pericial para saber se há a comprovação da violência sexual.

O menor foi apreendido e encaminhado à Unidade de Internação Masculina, que recebe menores infratores.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados