CSA: Sete nomes e um destino

CSA: Sete nomes e um destino

Por | Edição do dia 6 de setembro de 2016
Categoria: Esportes


Marcelo Alves – Repórter

 

Sete é considerado o número da perfeição. E neste ano, para o CSA, o significado deste numeral faz sentido, levando em consideração os nomes do técnico Oliveira Canindé, dos presidentes Rafael Tenório (executivo) e Raimundo Tavares (do conselho deliberativo), do torcedor azulino, do bairro do Mutange, onde fica o clube, do meia Cleyton e do dia do aniversário da instituição. E o que tem a ver tudo isso com o numeral sete e o Azulão? Tudo.

Para se ter uma ideia da mística que envolve este número neste ano, A conquista da vaga para o Campeonato
Brasileiro da Série C, em 2017, aconteceu sob o comando do técnico Oliveira Canindé e IMG_1057com o apoio dos dirigentes Rafael Tenório e Raimundo Tavares. O sobrenome de todos os três possui sete letras. O torcedor do CSA é chamado de azulino, que tem a mesma quantidade de letras. A sede do Centro de Treinamento do CSA fica no Mutange, que possui sete letras.

Para completar o gol que garantiu de vez a classificação do CSA para a semifinal da Série D e deu a vaga do Azulão para a C foi marcado pelo meia Cleyton. , que tem sete letras e por incrível que pareça veste a camisa de número 7.  E o aniversário do clube Marujo é celebrado no dia 7 de setembro.

Cleyton comemora gol que garantiu de vez a vaga do CSA na Série C (ALISSON FRAZÃO – ASCOM CSA)

Nos últimos anos, para o CSA, o número sete representava um dos pecados capitais: a vaidade. Na época, notícias de discussões e de desentendimentos de dirigentes tinham mais destaque do que as atuações do time.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados