CSA sai na frente, mas cede virada para o Cuiabá e continua na lanterna da Série B

Por Thiago Luiz | Edição do dia 16 de setembro de 2020
Categoria: Esportes, Futebol Alagoano | Tags: ,,,,,,


CSA cede mais uma virada na Série B. Foto: Ausgusto Oliveira/Ascom CSA

Em jogo atrasado, válido pela terceira rodada da Série B, o CSA recebeu o Cuiabá, nesta quarta-feira (16), para tentar se reabilitar na competição. No Azulão, a novidade foi a estreia do recém-chegado goleiro Matheus Mendes. O garoto, formado nas categorias de base do Atlético Mineiro, foi a campo fazer a sua estreia como profissional. Do lado cuiabano, o destaque é a grande quantidade de jogadores que atuaram por CRB ou CSA, além do técnico Marcelo Chamusca. O time marujo até saiu na frente. Mas outra vez cedeu a virada, escancarando a falta de intensidade da equipe.

Aos 14 minutos, Pedro Júnior recebeu de Rodrigo Pimpão, saiu de frente pro gol, mas na hora de bater, chutou prensado e a bola se perdeu pela linha de fundo.

Na cobrança de escanteio, foi a vez de Pimpão assustar. Depois da confusão na área, a bola sobrou para o atacante, que bateu em cima do próprio companheiro e cedeu tiro de meta para João Carlos.

O CSA dominava as ações de ataque. Até os 20 minutos, o adversário não tinha finalizado nenhuma vez. E em outro escanteio, Alan Costa desviou e a bola sobrou para Paulo Sérgio. O atacante encheu o pé, mas parou numa grande defesa do goleiro cuiabano, velho conhecido do Azulão e do Galo.

Aproveitando o bom momento no setor ofensivo, em uma bola rebatida, Pedro Júnior não conseguiu dominar e deixou passar. Mas não passou por Rodrigo Pimpão. Ele dividiu com o zagueiro e venceu João Carlos para abrir o placar aos 26 minutos.

Depois dos 30 minutos, o Dourado começou a sair para o jogo. Com muitas faltas, o toma cuiabano ia tentando o gol de empate na bola parada.

E na saída de bola azulina, uma jogada de ex-jogadores do CRB. Felipe Ferreira aproveitou o vacilo defensivo adversário e achou Maxwell, que entrava sozinho pela esquerda. O atacante bateu no canto para deixar tudo igual.

Na segunda etapa, Marcelo Chamusca tirou o volante Auremir e colocou mais um zagueiro. Enquanto isso, antes de 10 minutos de bola rolando, Argel apostava na ofensividade. Colocou Michel Douglas no lugar de Paulo Sérgio.

Aos 14 minutos, Alan Costa cabeceou e a bola resvalou na mão da zaga do Cuiabá. O juizão mandou seguir.

O Dourado chegou com perigo ao gol do CSA. Lucas Hernandes bateu uma bomba de fora da área, Matheus Mendes defendeu. Na sobra, Jenison cabeceou para fora.

Logo em seguida, Felipe Ferreira encheu o pé de dentro da área e o jovem goleiro fez uma boa defesa, evitando a vidas cuiabana. O Cuiabá era só pressão. Com Maxwell desviando de cabeça, o atacante obrigou Matheus Mendes a fazer mais uma grande defesa no cantinho.

O CSA já não tinha mais o mesmo vigor físico do primeiro tempo. Do outro lado, o time cuiabano ia crescendo no jogo.

Aos 36, Maxwell bateu da entrada da área e a bola bateu na mão de Alan Costa. Imediatamente, o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Matheus Mendes até foi na bola, mas a batida do Elvis foi segura, para virar o jogo.

Já no finalzinho de jogo, na base da vontade, Yago mandou por cima da zaga, a defesa do Cuiabá não cortou, mas Pedro Júnior, de cara pro gol, mandou pra fora.

Nos minutos finais, o CSA insistiu nas bolas alçadas à área, mas não foi suficiente. Mais uma vez a equipe azulina demonstrou falta de poder de reação. Com a derrota, o time marujo continua na lanterna da Série B. O próximo compromisso é diante do Cruzeiro, no sábado.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados